Viagem

Por que passar um mês em Bali, Indonésia

2

Bali deriva da palavra Wali, que vem do sânscrito e significa “adoração”ou “oferenda”. Tive a oportunidade de compreender tal significado quando passei um mês nessa ilha cheia de encantos da Indonésia. O amor do povo à própria cultura me emocionou e me fez voltar ao Brasil com outros olhos.

Em meio à lindas praias, encontrei templos, esculturas e descobri um povo extremamente devoto. Em meio à tanta pobreza e poluição, brotavam sorrisos em cada um com quem cruzava. O trânsito é caótico, mas todos se respeitam. A falta de oportunidades é eminente, mas a fé está presente em cada casa. Bali realmente é uma caixa de surpresas.

Padang Padang e Uluwatu são as praias mais famosas. Aluguei uma moto pra andar na região litorânea chamada Pecatu e para ir em outras cidades próximas. Essa região é bem tranquila, não tem tanto perigo como a parte central de Bali onde o trânsito é realmente caótico. Você pode passar o dia parando de praia em praia. São muitas! Algumas que eu me recordo, além de Padang Padang e Uluwatu são: Pandawa, Dreamland, Nusa Dua, Balangan, Bingin e Nyang Nyang. A noite fica por conta do Single Fin, barzinho descolado onde acontecem shows de reggae em Uluwatu.

Os templos de Bali merecem atenção tanto quanto suas praias. Os imperdíveis são: Templo de Uluwatu, Tanah Lot, Taman Ayun e Pura Ulun Danu. Uma dica valiosa é ter cuidado com os macacos que ficam, principalmente, espalhados nos templos. São fofos, mas roubam tudo. Guardem seus pertences na mochila e cuidado com ela também. Evitem acessórios chamativos e fáceis de pegar pois eles são muito espertos! Cuidado com as câmeras fotográficas, garrafas de água, óculos, chapéu… tudo!

Na cidade de Ubud, que provavelmente terá um post exclusivo dedicado a ela tamanha a minha afinidade, você encontrará mais uma leva de templos maravilhosos como: Floresta dos Macacos, Tirta Empul e Pura Goa Gajah, além de incríveis cursos de yoga e restaurantes divinos para quem é vegano, vegetariano ou crudívoro.

Para os amantes da natureza e trekking, não deixem de ir ao Monte Batur para assistir ao nascer do sol. A caminhada começa pela madrugada e vale cada suor. Mas se quiser relaxar, faça uma massagem balinesa. Não será difícil encontrar um lugar para fazê-la. E para quem quer curtir bons restaurantes e lojas, não deixem de conhecer Seminyak e depois jantar na praia de Jinbaram à luz de velas.

Bali é uma ilha que agrada a todos os gostos. Se você gosta de mergulhar, visite Nusa Lembongan, pequena ilha ao qual é possível chegar de lancha em menos de uma hora. Lá, não existe carro. Aproveite esse privilégio e dê a volta a ilha de moto atravessando uma pequena ponte e chegando na sua vizinha Nusa Penida.

Existem muitas possibilidades de roteiros para serem feitos em Bali. Tentei descrever aqui um pouco do que vi nesse mês de muito aprendizado e encantamento, principalmente com a cultura local, seu amor e alegria que irradiam. Princípios tão óbvios para nós ocidentais, mas que muitas vezes, sem perceber, os deixamos esquecidos no dia a dia.

 

Taina Porto
escrito por:Taina Porto
Turismóloga por formação, viajante por destinação. Foi com as viagens que conheci o que a vida tem de melhor a me oferecer. Com as andanças, descobri a perfeição da natureza e o apreço à Fotografia. Com meus devaneios, o amor à Psicologia. No mais, como uma boa pisciana, sigo sonhando acordada por aí aprendendo com a vida. Remando de canoa havaiana, praticando yoga, cozinhando quitutes vegetarianos, me pendurando em qualquer galho, mergulhando onde houver água.

4 Comentários

  • Olá! Tudo bem!? Tenho pesquisado muito na Internet os melhores locais para ficar e visitar em Bali com a minha esposa em abril. Detalhe muito importante: eu surfo, ela não. Conforme os nossos estilos, já identifiquei que queremos ficar hospedados nos seguintes locais, e a partir deles passear pelas redondezas:

    Seminyak (3 noites)
    Ubud (3 noites)
    Ilhas Gilli (4 noites)
    Ilhas Nusa (4 noites)
    Uluwatu (o restante da viagem de 30 dias ao todo)

    Mas confesso que estou na dúvida sobre como definir a melhor logística, a ordem do roteiro, levando em consideração as distâncias.

    Poderia dar umas dicas?

    Muito obrigado pela atenção.

  • Olá, Fabio! Como vai? Aqui é a Tainá. Eu que escrevi esse post. Minha viagem também foi assim. Fiquei 30 dias, meu parceiro surfava e eu não. Nossa base foi Padang e de lá visitamos os outros lugares. Ficamos uma semana em Ubud, uns 3 dias em Nusa Lembongan, e visitamos Seminyak apenas um dia e retornamos. Qualquer dúvida, fique a vontade para perguntar.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: