PermaculturaSustentabilidade

4 maneiras de praticar a permacultura no seu dia a dia

permacultura

A permacultura é conhecida por suas contribuições a respeito de técnicas agrícolas alternativas. Embora a produção de alimentos e a conservação da natureza sejam, certamente, partes importantes da teoria, existem outras aplicações para ela.

De fato, para aqueles interessados ​​em se tornar praticantes, mesmo que em pequena escala, não é necessário possuir um jardim, mergulhar em um estilo de vida rural ou mesmo desistir do supermercado. Todos os praticantes da permacultura, não importa onde morem, devem cuidar da terra e das outras pessoas.

Muitas das ideias inovadoras do movimento são, na verdade, voltadas para práticas urbanas. Como a permacultura se esforça para encontrar um local não destrutivo para a humanidade no planeta, as cidades – onde a maioria das pessoas vive – são de vital importância dentro das considerações da permacultura. Infelizmente, as áreas urbanas, no geral, também estão entre as mais prejudiciais ao meio ambiente.

Em outras palavras, não importa onde moremos, seja em um sítio no interior de Santa Catarina ou em um arranha-céu em São Paulo, há coisas que podemos fazer.

1. Reduza seu desperdício

Desperdício é uma das questões fundamentais com as quais a humanidade está tendo que lidar. Os oceanos estão seriamente prejudicados por detritos do nosso uso excessivo de produtos não biodegradáveis, como garrafas plásticas e sacolas. Até mesmo a maneira “responsável” de lidar com o lixo, que se acreditava, colocando-o em uma lata de lixo, está se mostrando problemática agora: estamos destruindo muitas áreas com nossos aterros. Rural, urbano e suburbano, todos nós temos que assumir a responsabilidade de reduzir nossos resíduos.

Ao observar a natureza, o que se observa é que não há desperdício em um ecossistema.

Uma árvore caída, folhas, frutas podres, e assim por diante, voltam a alimentar o solo e as plantas para que a floresta cresça melhor.

O ideal é começarmos a fazer compostagem com os restos de alimentos orgânicos e evitar o uso de plástico, aderindo à materiais biodegradáveis como escovas de dente de bambu. Além disso, procurar produzir o mínimo de lixo possível. Para isso, saia com um kit com copo e talheres reutilizáveis e um guardanapo de pano. Em casa, procure comprar produtos a granel e produza seus próprios produtos de limpeza e higiene.

Mesmo que a nossa contribuição seja uma em milhares de pessoas, isso representa um grande passo para mudarmos a mentalidade coletiva e fazermos alguma diferença contra o desperdício.

desperdício

Leia mais: Alimentos e permacultura: estudo mostra como viver (sem tanto) supermercado

2. Reutilize o que você puder

A outra grande coisa que podemos fazer para reduzir nosso desperdício é reutilizar o que podemos, seja pegando o que iria pro lixo e transformando-o em um objeto de uso, como os pallets em um lindo sofá, ou comprando itens reutilizáveis. Como consumidores modernos, nos acostumamos com embalagens inúteis e a comprar sem discernimento. Isso significa que estamos produzindo mais e mais lixo a cada compra que fazemos.

Em vez disso, devemos reutilizar o que pudermos. Devemos comprar mais objetos de segunda mão, como roupas de brechó. Nós definitivamente deveríamos ter apenas garrafas de água reutilizáveis, sacolas de pano e outros objetos que depois do primeiro uso não fossem parar no lixo. Para cada item que reutilizamos em vez de comprar novos, estamos economizando os recursos do planeta, o dinheiro e o espaço do aterro.

reutilizar

3. Plante seus próprios alimentos

A permacultura é centrada no cultivo de alimentos e, para alguns, essa perspectiva é um pouco intimidante. Mas não deveria ser. Embora muitas pessoas pretendam cultivar uma quantidade autossustentável de produtos, essa não é obrigação de todas as pessoas segundo a permacultura. A verdade é que, até o século passado, a maioria das pessoas cultivava pelo menos um pouco de sua própria comida, e um retorno à essa prática poderia fazer enorme diferença no mundo de hoje.

A produção de alimentos caiu em uma esfera maligna ultimamente. Grandes monoculturas mantidas com pesticidas, herbicidas e fungicidas não são a resposta. Em vez disso, quer estejamos cultivando algumas ervas na sacada do apartamento ou realizando uma colheita completa de verão, cultivar algo para nós mesmos é agir de maneira mais sensata e contra as monoculturas.

horta

Leia mais: O verão permacultural das crianças: quatro maneiras de viver a estação

4. Compre no comércio local

Para aqueles que não estão em condições de cultivar grande parte de sua própria comida, a outra maneira de expressar essas preocupações e agir de acordo com a permacultura é comprar alimentos de produtores locais. O outro aspecto difícil da atual indústria de alimentos é que nos tornamos tão dependentes de itens importados, esquecendo quase inteiramente do que é cultivado a poucos quilômetros de distância. Isso tem sido horrível para as pessoas dos países menos desenvolvidos, bem como para o meio ambiente, que está suportando o custo real de transportar todo o material através dos oceanos.

É um pouco difícil mudar para nossa dieta para consumir produtos locais, já que nos tornamos tão dependentes das importações. No entanto, quando nos esforçamos para usar o alimento que está disponível de nossos agricultores e artesãos locais, estamos fazendo algo bom para nós mesmos (mais saudável), para o planeta (menos produtos químicos e “milhas alimentares*”) e para outras pessoas (pequenos agricultores em nossos próprios municípios).

brechó

Alguns permacultores se sentem desconfortáveis ​​em rotular a permacultura como um ato político, mas sem dúvida, é ativismo, e é um movimento que só se esforça para cuidar da terra e das pessoas de uma maneira que nos permita prosperar. Se estamos fazendo isso, o que estamos fazendo, isso é permacultura. Por que não começar com essas quatro dicas e ver se podemos adicionar mais?

*Distância que os alimentos percorrem até chegar ao nosso prato.

Traduzido e adaptado de One Green Planet.

Charlene Peruchi
escrito por:Charlene Peruchi
Uma sonhadora, que acredita num mundo melhor e nos seres humanos vivendo em harmonia com a Natureza. Amante da fotografia, do artesanato e de músicas incomuns, diz que não viveria por muito tempo sem a arte na sua vida. Vegetariana por amor ao próximo e praticante de Yoga por amor a si. Em resumo, é um ser complexo que gosta da vida simples.

1 Comentário

  • Bom dia de luz Charlene
    Adorei este texto. É importante sempre lembrar o quanto podemos ser permacultores no dia a dia. Com certeza vou passar para outras pessoas. Abraços.
    Vinicius

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: