EntretenimentoFaça Você Mesmo

Suculentas, as plantas ideais para quem tem pouco tempo

1a

Conheça as exóticas suculentas. Práticas, essas plantas são ideais para quem quer mais verde na casa, mas não tem tempo de se dedicar à jardinagem.

Suculentas gostam de solos ricos em nutrientes e com pouca água

Graças às folhas gordas e cheias de líquido, as plantas suculentas aguentam passar o dia todo sob o sol e permanecem tão lindas quanto uma orquídea saída da estufa.

Esse não é o único truque dessas plantas, que são típicas da África e têm mais de 12 mil espécies pelo mundo. Irmãs dos cactos, elas costumam ter espinhos ou uma espécie de penugem nas folhas, que retém o máximo de umidade possível.

Dicas de cultivo

Prepare o solo: Suculentas gostam de solos ricos em nutrientes e com pouca água. Misture três partes de areia para uma parte de terra vegetal e acrescente adubo orgânico. Forre os vasos com uma camada de 3 cm de pedriscos. Jamais deixe o prato encharcado. Os vasos não podem ser fundos, porque a suculenta tem raízes curtas.

Regue: Uma vez por semana no verão e a cada 15 dias no inverno. Jamais deixe água parada no vaso. Além da dengue, a umidade excessiva apodrece as raízes da planta.

Exponha à luz: A grande maioria das espécies de suculentas precisa de muito sol para sobreviver. Naturais de regiões secas – quase desérticas -, essas plantas morrem na sombra. Para facilitar, dividimos as suculentas em três grupos, de acordo com a necessidade de luz do sol.

Suculentas, as plantas ideais para quem quer mais verde em casa

Para fazer mudas

1. Prepare vasinhos com a mistura de solo descrita nas dicas de cultivo.

2. Retire uma única folha da planta original.

3. Coloque essa folha no solo do vaso novo e afunde-a meio centímetro, com cuidado para não danificá-la.

4. Regue com cuidado para não tirar a folha da terra.

5. Em algumas semanas, aparecem brotos na folha.

6. Em 1 mês, a muda está pronta para ser transplantada.

1a

1c

1d

 

Print Friendly
Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo
Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos

%d blogueiros gostam disto: