Viagem

Por que passar um mês em Bali, Indonésia

2

Bali deriva da palavra Wali, que vem do sânscrito e significa “adoração”ou “oferenda”. Tive a oportunidade de compreender tal significado quando passei um mês nessa ilha cheia de encantos da Indonésia. O amor do povo à própria cultura me emocionou e me fez voltar ao Brasil com outros olhos.

Em meio à lindas praias, encontrei templos, esculturas e descobri um povo extremamente devoto. Em meio à tanta pobreza e poluição, brotavam sorrisos em cada um com quem cruzava. O trânsito é caótico, mas todos se respeitam. A falta de oportunidades é eminente, mas a fé está presente em cada casa. Bali realmente é uma caixa de surpresas.

Padang Padang e Uluwatu são as praias mais famosas. Aluguei uma moto pra andar na região litorânea chamada Pecatu e para ir em outras cidades próximas. Essa região é bem tranquila, não tem tanto perigo como a parte central de Bali onde o trânsito é realmente caótico. Você pode passar o dia parando de praia em praia. São muitas! Algumas que eu me recordo, além de Padang Padang e Uluwatu são: Pandawa, Dreamland, Nusa Dua, Balangan, Bingin e Nyang Nyang. A noite fica por conta do Single Fin, barzinho descolado onde acontecem shows de reggae em Uluwatu.

Os templos de Bali merecem atenção tanto quanto suas praias. Os imperdíveis são: Templo de Uluwatu, Tanah Lot, Taman Ayun e Pura Ulun Danu. Uma dica valiosa é ter cuidado com os macacos que ficam, principalmente, espalhados nos templos. São fofos, mas roubam tudo. Guardem seus pertences na mochila e cuidado com ela também. Evitem acessórios chamativos e fáceis de pegar pois eles são muito espertos! Cuidado com as câmeras fotográficas, garrafas de água, óculos, chapéu… tudo!

Na cidade de Ubud, que provavelmente terá um post exclusivo dedicado a ela tamanha a minha afinidade, você encontrará mais uma leva de templos maravilhosos como: Floresta dos Macacos, Tirta Empul e Pura Goa Gajah, além de incríveis cursos de yoga e restaurantes divinos para quem é vegano, vegetariano ou crudívoro.

Para os amantes da natureza e trekking, não deixem de ir ao Monte Batur para assistir ao nascer do sol. A caminhada começa pela madrugada e vale cada suor. Mas se quiser relaxar, faça uma massagem balinesa. Não será difícil encontrar um lugar para fazê-la. E para quem quer curtir bons restaurantes e lojas, não deixem de conhecer Seminyak e depois jantar na praia de Jinbaram à luz de velas.

Bali é uma ilha que agrada a todos os gostos. Se você gosta de mergulhar, visite Nusa Lembongan, pequena ilha ao qual é possível chegar de lancha em menos de uma hora. Lá, não existe carro. Aproveite esse privilégio e dê a volta a ilha de moto atravessando uma pequena ponte e chegando na sua vizinha Nusa Penida.

Existem muitas possibilidades de roteiros para serem feitos em Bali. Tentei descrever aqui um pouco do que vi nesse mês de muito aprendizado e encantamento, principalmente com a cultura local, seu amor e alegria que irradiam. Princípios tão óbvios para nós ocidentais, mas que muitas vezes, sem perceber, os deixamos esquecidos no dia a dia.

 

Print Friendly
Taina Porto
escrito por:Taina Porto
Turismóloga por formação, viajante por destinação. Foi com as viagens que conheci o que a vida tem de melhor a me oferecer. Com as andanças, descobri a perfeição da natureza e o apreço à Fotografia. Com meus devaneios, o amor à Psicologia. No mais, como uma boa pisciana, sigo sonhando acordada por aí aprendendo com a vida. Remando de canoa havaiana, praticando yoga, cozinhando quitutes vegetarianos, me pendurando em qualquer galho, mergulhando onde houver água.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos

%d blogueiros gostam disto: