Nosso DiárioViagem

Jardim do Mundo no maior conjunto de Canyons da América Latina

a

Nosso destino: Praia Grande, SC. Nossa missão: dois dias para explorar e conhecer as belezas do maior conjunto de Canyons da America Latina, localizados no Parque Nacional de Aparados da Serra,  com cerca de 1000 metros de  vertiginosas quedas, localizado nos limites entre os estados de Santa Catarina e o Rio Grande do sul. 

Poucas pessoas associam o destino a simpática cidade de Praia Grande, porém deste pequeno município localizado aos pés deste colosso, de onde é possível avistar boa parte do conjunto de canyons em toda sua grandeza e por isso, pode-se dizer, que Praia Grande é o portal dos canyons, local de onde partem os passeios que levam ao interior de seus paredões.

Em nosso primeiro dia de reconhecimento, fomos recebidos na pousada Refugio das Montanhas pela simpática família de Glai, sua esposa Silvana e filho Igor, todos envolvidos no melhor acolhimento a moda do lugar. Nesse local super regenerado e cheio de verde em cada detalhe, o que realmente impressiona é a beleza das bioconstruções, cada uma delas executadas pelo próprio Glail, em uma mistura de técnicas naturais que leva a reutilização como regra de ouro. Outro ponto alto, literalmente, é a plataforma de avistamento dos Canyons – imperdível panorâmica desses gigantes. Aproveitamos o fim do dia para saber mais sobre as trilhas que acessam o interior desse colosso.

A altitude dos paredões de basalto do canyon Malacara chegam a 1.000m e é avistado do fundo durante toda a trilha, que tem início a 6 Km da cidade catarinense de Praia Grande.

A parte superior do Canyon Malacara pertence ao RS e está fechado à visitação, já a parte de baixo pertencente à  Praia Grande, de onde é possível avistar o canyon de qualquer ponto da cidade. Seu interior está aberto à visitação e quem administra é o Parque Nacional da Serra Geral, a entrada só é permitida com acompanhamento de guia credenciado e a trilha, de aproximadamente 4h, permite admirar o interior do canyon e guia até as piscinas naturais.

O  principal atrativo além dos paredões de pedras de basalto são as piscinas naturais, com águas cristalinas, que tornam possível avistar os peixinhos e as pedras coloridas no fundo, um convite para um banho refrescante e seguro, já que a profundidade da maioria das piscinas não é superior a 1.5m, com exceção do Poço da Figueira, uma piscina natural com águas completamente calmas e transparentes no poço mais profundo da trilha.

Aproveitamos o dia para admirar de perto as belezas do Canyon Malacara e planejar o dia seguinte, quando percorreríamos 22km, Serra Geral acima para percorrer as trilhas localizadas no lado gaúcho do parque, de onde se admira as alturas os paredões, ao percorrer duas trilhas, a do Cotovelo e do Vértice, contornando o Canyon Itaimbézinho e desvendando as cachoeiras do rio Perdizes que desaparece nas profundezas do desfiladeiro. Definitivamente um passeio imperdível para qualquer um, desvendando uma beleza totalmente singular, em um dos lugares mais bonitos do mundo. São duas trilhas fáceis, que pareciam quase impraticáveis devido a névoa, muito comum na região e que, de uma hora para outra, encobre ou revela as belezas do canyon.

A pacata cidade de Praia Grande está relativamente preparada para receber os visitantes para essa esplendida atração, porém o verdadeiro destaque neste quesito ficou para a pousada onde ficamos. Ecologicamente envolvida com utilização de materiais renováveis e com um design espontâneo, a Pousada Refugio das Montanhas nos surpreendeu desde o primeiro momento pela beleza, atmosfera de tranquilidade em meio ao verde da Mata Atlântica e pelo murmurar do rio e principalmente pela perfeita integração da natureza com as cabanas.

Fomos divinamente recebidos, com carinho , atenção e um cuidado sem igual, destacamos as delicias do café da manhã preparado com muito carinho pela Silvana, o jantar a moda caseira e a linda vista da plataforma elevada combinando em um excelente custo beneficio em cabanas rústicas mergulhadas no verde da mata.

Pousada Refúgio das Montanhas

Trilha do Rio do Boi

Canyon Itaimbezinho

Cachoeira dos Borges

 

Print Friendly
Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo
Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos

%d blogueiros gostam disto: