Sustentabilidade

Experiências mostram impacto de agrotóxicos no organismo

a
Amplamente utilizados na agricultura, os agrotóxicos são produtos químicos capazes de matar e impedir a proliferação de insetos, ácaros, moluscos, roedores, fungos e demais formas de vida prejudiciais à plantação. Substâncias reguladoras de crescimento, fertilizantes sintéticos, hormônios, desfolhantes e dessecantes também entram na categoria dos agrotóxicos.

Muitos pesquisadores acreditam que não existem níveis seguros para o uso dos produtos, dado que sua aplicação compromete não apenas os alimentos, mas também o solo e a água.
Em um experimento exposto na loja Tutto Natural em São Paulo, a engenheira química Camila C Braghetto Obst, selecionou duas batatas, sendo uma convencional e outra orgânica. Ambas foram colocadas em vidros distintos, nas mesmas proporções, tampados e analisadas por quarenta dias.

Durante a decomposição dos alimentos, foi identificado que enquanto a batata orgânica continuava com aspecto preservado e produzia brotos de seu interior, já a convencional murchou e ficou praticamente imersa pela água que ela mesma liberou. A decomposição exalava forte odor mesmo permanecendo sob vedação, enquanto a batata orgânica teve leve mal cheiro perceptível somente quando o recipiente foi aberto.

O intuito da engenheira e também proprietária do local Camila C. Braghetto, foi de esclarecer ao público a quantidade de ingestão química através de produtos cultivados com agrotóxicos e seus malefícios. Para Braghetto, a utilização de agrotóxicos e fertilizantes químicos nos alimentos provoca maior absorção de grande quantidade de água, além dos próprios resíduos químicos, o que a deixa mais perecível e explica o forte odor lançado pelo alimento, sendo que os orgânicos permanecem bons para consumo por mais tempo, o motivo é o cultivo natural onde cresce absorvendo os nutrientes naturais da terra.

[Veja como manter sua horta livre da Monsanto, clicando aqui]

Outra experiência interessante foi da  Coop, rede de supermercados da Suécia, eles encomendaram uma pesquisa ao Swedish Environmental Research Institute. Durante três semanas, uma típica família do país escandinavo concordou em participar do experimento.

Por causa dos preços mais altos dos orgânicos, os Palmbergs não consumiam estes tipos de alimentos. Então, na primeira semana, Mats (pai, 40 anos), Anette (mãe, 39), Vendela, Eveline e Charlie (os filhos, 12, 10 e 3 anos, respectivamente) continuaram sua dieta normalmente, mas fizeram diariamente exames de urina para checar o nível de substâncias químicas presentes em seus corpos.

Os pesquisadores encontraram resíduos de pesticidas, fungicidas, herbicidas e outros produtos utilizados para acelerar o crescimento de frutas e verduras. Dos 12 tipos de pesticidas procurados, foram detectados traços de oito deles na urina dos membros da família. Em duas das crianças, o nível médio de pesticida permitido na Suécia ultrapassava o limite em sete dos agrotóxicos, e nos pais e em um dos filhos, o limite se mostrou ultrapassado em cinco substâncias químicas.

O caçula Charlie apresentou os mais altos índices de concentração de um produto, o cloreto de clormequat, regulador químico de crescimento de plantas. De acordo com o Swedish Environmental Research Institute, a dieta do menino, baseada sobretudo em mingaus, pães e massas (que têm grãos como ingredientes principais), pode explicar este achado.

Com estes resultados em mãos, os responsáveis pelo estudo partiram para a segunda fase dele. Durante as duas semanas seguintes, os Palmbergs só comeram alimentos orgânicos – frutas, verduras, grãos, carnes, ovos, etc. Os produtos de limpeza da casa também foram trocados por orgânicos. A família já utilizava, entretanto, fórmulas ambientalmente seguras para xampus, condicionadores e hidratantes. Outra recomendação dos pesquisadores foi para que não fossem utilizadas roupas, lençóis ou toalhas novas.

Nos próximos 15 dias, pais e filhos continuaram realizando exames de urina diariamente. Ao final do experimento, os resultados da primeira e da última semana foram comparados. Os números são surpreendentes. Impressionam mesmo. Anette se disse chocada ao descobrir o que realmente seus filhos estão comendo.

A maioria das substâncias químicas simplesmente desapareceu. A redução mais expressiva aconteceu com as crianças. O pequeno Charlie foi o que revelou as maiores diferenças (confira abaixo os gráficos, em inglês, que mostram os exames da família). 

Mãe, 39 anos

gráfico mostra a queda de pesticidas no corpo da mãe

A concentração de pesticidas encontrada na urina dos membros da família sueca não superam os limites estabelecidos pelas pesquisas como sendo aceitáveis para fazerem parte da dieta diária de um ser humano. Entretanto, o que ainda não se sabe, é qual será o efeito a longo prazo de uma pessoa ter a combinação de várias substâncias químicas em seu corpo.

O objetivo da cadeia sueca Coop é justamente estimular o consumo de orgânicos e a produção dos mesmos. A realização do experimento foi uma maneira de mostrar, na prática, o resultado desta mudança.

Veja abaixo o vídeo que mostra rapidamente a experiência pela qual os Palmbergs passaram:

Nos últimos anos, a procura por produtos orgânicos tem crescido consideravelmente. E por consequência disso, hoje quase todos os supermercados possuem prateleiras exclusivas para esses alimentos além de feiras orgânicas e hortifruti para suprir a demanda.

Segundo artigo científico da Unicamp, os brasileiros tem mudado alguns hábitos na busca de consumir alimentos mais saudáveis e a opção tem sido os orgânicos, termo rotulado para definir produtos cultivados sem agrotóxicos. Desde 2003 foi regulamentada a lei federal nº 10.831 para agricultura orgânica, que visa à produção de frutas, legumes e verduras sem adição de adubos químicos ou que contenha o percentual insignificante de pesticidas, com finalidade de aumentar a transição ecológica que é a desintoxicação gradual do solo, água e dos alimentos.

Para evitar a intoxicação por agrotóxicos, a dica é conhecer a origem dos alimentos consumidos. Além disso, jamais deixe de lavar bem os vegetais em água corrente e fervê-los sempre que possível. Outra ideia interessante é montar sua própria horta orgânica (saiba como pesquisando na  categoria: “Horta Orgânica” no Jardim do Mundo).

Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo

Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos