Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
ReceitasSaúdeVida Natural

Aprenda como criar seu próprio blend de chá

e

Sabe aquele saquinho de chá earl grey que a gente encontra no supermercado? A receita original, uma mistura de tipos de chá preto com bergamota, foi criada em 1834 para presentear Charles Grey, segundo conde de Earl Grey e então primeiro-ministro inglês. Do outro lado do mundo, na China, os mestres de chá já homenageavam seus imperadores criando combinações exóticas de folhas, ervas, frutas, flores e especiarias.

Quando começaram a aparecer, por volta do século 18, os blends de chá eram exclusividade da realeza. As misturas eram feitas por mestres do chá e levavam folhas e especiarias raras. Algumas combinações foram ganhando notoriedade e, hoje, boa parte dos chás mais bebidos são blends, como o earl grey e o chá de jasmim, mistura de chá verde com a flor seca.

Tecnicamente, chá é só a bebida feita da Camellia sinensis. Conforme o nível de oxidação da folha, ele é chamado de branco, verde, preto, oolong ou pu’erh. O resto é infusão e o que pouca gente sabe é que é possível fazer em casa o próprio blend. O blend tem de ter um sabor principal, que vai se destacar. Se houver muitos tipos de chás, ervas e especiarias, o gosto de cada elemento some, o equilíbrio é o principal, ou seja, cada ingrediente deve ter sua voz.

Como preparar a sua mistura:

Fizemos um manual rápido para a criação de blends, com dicas de especialistas em chás e infusões, sob medida para o preparo doméstico. As possibilidades são infinitas, mas, para não errar, siga os passos a seguir:

1. Escolha uma base

A base é o elemento principal do chá ou da infusão, o sabor em destaque. A partir dele, você vai trabalhar com outros componentes, que vão aromatizar a bebida. Vale usar um ou mais tipos de chá ou uma erva, flor ou especiaria.

2. Escolha os complementos 

Os ingredientes secundários são aqueles que vão dar um toque de sabor, complementando a base. Cascas de frutas cítricas secas e especiarias funcionam muito bem nessa função. Evite usar muitos ingredientes diferentes (menos é mais); use no máximo dois elementos para começar.

3. Defina uma proporção

A proporção varia conforme o objetivo – uma bebida robusta, leve, cítrica etc. Um bom jeito de começar a experimentar é misturar 1 xícara do tipo de chá/erva/flor ou especiaria escolhida para a base + 2 colheres (sopa) dos ingredientes complementares. O importante é ir testando. Algumas ervas secas são fortes, como hortelã, e devem entrar em menor quantidade, ao contrário das frutas desidratadas que, para aparecer, precisam estar numa proporção maior.

4. Misture

É importante que os componentes tenham mais ou menos o mesmo tamanho, para que cada porção usada para uma xícara contenha todos os ingredientes. Pique as frutas desidratadas e suas cascas com uma faca afiada, esmague as especiarias no pilão e parta as flores em pedaços menores com as mãos. Misture bem em uma tigela.

5. Armazene

Transfira o blend pronto para um pote de vidro ou lata bem fechado. Nunca misture dois blends em um mesmo recipiente, ainda que em compartimentos separados (como numa caixa de chá), pois os sabores podem se misturar.

6. Prepare o chá ou a infusão

Use água mineral. Para chá branco ou verde, aqueça a água até se formarem pequenas bolhas na beirada da chaleira e desligue o fogo. Para o chá preto, o oolong e as infusões, espere levantar fervura. Se utlilizar água filtrada, sempre ferva para eliminar um pouco do cloro. Neste caso, espere esfriar um pouco antes de usar no preparo dos chás verde e branco.

Acrescente 1 colher (chá) do blend à chaleira e deixe descansar por alguns minutos: 1 minuto para chá verde; 3 a 6 minutos para chá preto; 6 a 8 minutos para chá oolong; e 8 a 12 minutos para infusões de ervas, flores ou especiarias. Coe o chá e sirva. Açúcar, mel ou adoçante atrapalham. Evite!

Experimente as misturas abaixo: 

– Chá preto + botão de rosas

– Chá preto + capim-limão

****

– Chá branco + chá preto + canela + anis-estrelado

– Jasmim + cascas de laranjas desidratadas + cravo

***

-Hibisco + maçã desidratada    l Hortelã + pêssego desidratado

Como secar ervas, flores e cascas de frutas

As ervas, frutas e flores secas para uso nos blends podem ser encontradas em mercados e casas de chás, mas dá também para fazer algumas delas em casa.

Para ervas como sálvia, hortelã, tomilho e alecrim, primeiro lave e deixe secar sob um pano de prato. Em seguida, faça um buquê, amarrando com um barbante. Se a quantidade de ervas for grande, é melhor formar vários pequenos buquês para evitar que só as folhas da beirada sequem e as do centro apodreçam. Pendure em um lugar seco, longe de chuva e sol forte, e deixe por alguns dias, até secar totalmente. Se o tempo estiver úmido, coloque o buquê dentro de um saco de papel craft ou de pano – eles ajudam a absorver a umidade das folhas. Depois, é só separar as folhas dos galhos e usar no blend.

Para as cascas de laranja, limão e mexerica, procure usar as frutas apenas quando estiverem na safra. Se forem orgânicas, melhor. Descasque com cuidado, evitando a parte branca, que é amarga. Com casca de mexerica, retire a parte branca com uma faca pequena bem afiada. Pendure as cascas em um varal protegido da chuva e do sol e deixe lá até secar. Outro jeito é cortar as cascas em quadrados, dispô-las em uma papel toalha, cobrir com outra folha do papel e deixar em um lugar seco por alguns dias.

Sugestões de ingredientes para o seu blend:

Ervas secas:

Capim-limão, hortelã, sálvia, tomilho e erva-doce

Flores Secas

Camomila, rosa (botão ou pétala), jasmim, hibisco e lavanda

Frutas desidratadas

Laranja (casca), limão (casca), mexerica (casca), manga (casca ou polpa), pessêgo (casca ou polpa), maçã (casca ou polpa)

Especiarias

Canela em pedaços, cravo-da-índia em botão, cardámomo em fava, baunilha em fava, anis-estrelado, grão de pimenta, gengibre seco

Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo
Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos