Viagem

16 incríveis destinos para entrar na lista de todo mochileiro apaixonado

suiss

1. Tour du Mont Blanc – França, Itália, Suíça

Comprimento: 105 milhas (170 quilômetros) de sete a 11 dias
Dificuldade: moderado a extrema
Quando ir: jul-set

O TMB é a clássica caminhada de longa distância da Europa, portanto, é também uma das mais populares. Um caminho circular em torno do Mont Blanc, o pico mais alto dos Alpes, passando por seções expostas, planícies rochosas cobertas de flores silvestres e uma vista deslumbrante sobre as geleiras. A distância percorrida a cada dia pode ser relativamente curta com subidas íngremes e descidas (quando combinadas, são aproximadamente 33.000 pés) portanto exige um grande vigor. Camping é permitido, mas a rota oferece opções de acomodações suficientes e guias experientes , as aldeias da estrada é parte da diversão.

2. Torres del Paine – Chile

park3

Comprimento: 62 milhas (100 quilômetros), oito dias
Dificuldade: moderado a extrema
Quando ir: nov.-abr.

O Torres del Paine (também conhecido como “torres”) refere-se aos monumentos de granito gigante atingindo 3.048 metros de altura. Estas torres são apenas uma parte desta paisagem surreal da Patagônia, com vastas geleiras azuis, penhascos, florestas, campos subpolares,flores silvestres  e fauna exótica, incluindo condores, gansos, e às vezes até pumas. Há hotéis disponíveis, mas normalmente estão cheios (especialmente durante os meses de verão, quando o sol se põe às 10 horas), de modo geral, considera-se que acampar é a melhor opção.

3. Trail Laugavegurinn – Islândia

isl

Comprimento: 34 milhas (55 km), quatro dias
Dificuldade: Intermediário
Quando ir: jun.-set.

A rota Laugavegur poderia ser a mais popular da Islândia, e com razão. É uma das poucas rotas que fornecem natureza pura e verdadeira, através de vales desertos, cachoeiras cristalinas, geleiras e paisagens vulcânicas que fazem pensar que você pode estar em um planeta diferente. Há mesmo rumores de ser o lugar que J.R.R. Tolkien visitou pouco antes de escrever sua trilogia de O Senhor dos Anéis, de modo que poderia ser a coisa mais próxima da Terra-média que você vai encontrar por aí.

4. Kalalau Trail – Havaí, Estados Unidos

kalalau

Comprimento: 22 milhas (36 km) de dois a três dias
Dificuldade: Vigorosa
Quando ir: o ano todo

Este percurso curto, mas intenso ao longo da costa da ilha de Kauai, fornece o único acesso por terra para o terreno rochoso. No inicio o percurso é simples (e permanece assim andando os primeiros três quilômetros), mas a trilha se torna mais complicada, uma vez que se atravessa grandes fluxos, passando por vales verdejantes e ao longo de bordas estreitas. Seu esforço é recompensado com paisagens surreais, principalmente vindo das cachoeiras espectaculares de  Hanakoa.

5. Queen Charlotte Trail – Nova Zelândia

nz

Comprimento: 44 milhas (71 km), quatro dias
Dificuldade: fácil a moderado
Quando ir: o ano todo

Esta caminhada na Ilha do Sul, entre Malborough é considerada uma das rotas de trekking mais populares na Nova Zelândia. A trilha está bem cuidada e há apenas pequenas atualizações ao longo do caminho, porém nada que modifique diretamente o ecossistema, oferece vistas espetaculares sobre um horizonte de água e cristalinas . Ela é ótima para aqueles que estão interessados na vegetação da Nova Zelândia,  fornece acesso a florestas exuberantes de grandes palmeiras e outras espécies nativas.

6. Caminho Jomolhari – Butão

butao

Comprimento: até 66 milhas (106 km), de oito a doze dias
Dificuldade: extrema 
Quando ir: Abril, Maio, Outubro, Novembro

O Jomolhari (aka Chomolhari) é uma montanha sagrada no Himalaia, na fronteira com o Tibete, China e Butão. A caminhada, que geralmente exige um guia, passa por percursos íngremes e vales distantes no alto de montanhas, mas nesse lugar, o mais notável esta ligado aos traços da cultura budista do Himalaia tradicional: o Dzongs (fortalezas butaneses), museus, casas yak, pastores e mosteiro icônico do Tigre. É uma grande jornada de altitude (a altitude máxima é de 4.900 metros) e é normalmente necessário alguns dias para se aclimatar, mas as vistas deslumbrantes são uma grande motivação.

[Veja essa materia sobre a producao organica no Butao]

7. Trilha Inca para Machu Picchu – Peru

macchu1

Comprimento: 30 milhas (48 km), quatro dias
Dificuldade: moderado a extenuante
Quando ir: maio-agosto

A trilha Inca é baseado em uma rede de estradas pavimentadas criadas pelos antigos Incas e consiste em três rotas de passagens que variam em tamanho e nível de dificuldade (a rota mais longa ultrapassa 4,206 metros). Localizada nos Andes, a trilha passa por florestas cobertas por nuvens, tundra alpina, estruturas pré-históricas,  e finalmente, leva às famosas ruínas de Machu Picchu. Como a trilha é um destino tão popular, o governo peruano estabeleceu limites rígidos sobre o número de pessoas que podem andar e, simultaneamente, proibiu excursões independentes.

8. Portões do Parque Nacional do Ártico – Alaska, Estados Unidos

1024px-Thunder_Valley._Gates_of_the_Arctic_National_Park,_Brooks_Range,_Alaska

Longas 13.238 milhas quadradas (34.287 quilômetros quadrados) para alcançá-lo quando a disposições
Dificuldade: Extremo
Quando ir: jun.-ago.

Tudo esse parque está localizado ao norte do Círculo Polar Ártico, o que torna o parque nacional mais setentrional dos Estados Unidos. É também a segunda maior, com 34.286 quilômetros quadrados, e é composto de partes do Brooks Range (Uma famosa cadeia de montanhas da região), tundra ártica nas pistas, floresta boreal, e seis rios selvagens e paisagísticos. A aventura nesse terreno inóspito é uma atividade para os mochileiros bravos e experientes, o parque não tem acesso por estrada e caminhos originais são aqueles feitas pelos rebanhos de renas, então é sempre bom contar com mapas, bússolas e GPS. O lado positivo é que é improvável que você vai conhecer outros mochileiros, além de, você sabe, os ursos pardos,raposas, e caribus.

9. John Muir Trail, Califórnia, Estados Unidos

John-Muir-Trail-2006-358

Comprimento: 210 milhas (339 km), 21-24 dias
Dificuldade: Moderado
Quando ir: Julho – Outubro

Através da Sierra Nevada, esta rota de sol é considerado como uma das melhores partes da rota Pacific Crest. Vai de Yosemite Valley para o cume do Monte Whitney, passando por alguns dos mais esplêndidos parques nacionais: Yosemite, Kings Canyon, Sequoia e John Muir e as florestas de reservas Nacionais Serra e Inyo. Viajando de norte a sul tem uma elevação total de 14,020 metros.

 10. A rota Dingle Way, Irlanda

irlanda1

Comprimento: 112 milhas (179 km), nove dias
Dificuldade: Moderado
Quando ir: O ano todo, mas pode ocorrer chuva forte e granizo entre novembro e fevereiro.

Irlanda tem cerca de 30 trilhas bem conservadas de longa distância, mas a diversidade da paisagem Dingle Peninsula é o que o torna uma escolha particularmente notável. A trilha passa por uma alegre aldeia, passando praias douradas, escarpas, planícies empoeiradas, florestas verdes, ruínas rochosas e campos que são ainda mais verde do que você jamais imaginou.Mochileiros compartilhar a rota com cavalos selvagens, cabras e ovelhas, e até mesmo uma boa escalada Mount Brandon (952 metros).

11. Long Trail, Vermont, Estados Unidos

Long Trail-01b

Comprimento: 273 milhas (438 km) 26 a 30 dias
Dificuldade: Moderado a extremo
Quando ir: mai-nov

The Long Trail é a trilha mais longa em distância nos Estados Unidos, construída em 1912 passando em torno de Vermont. Vai ao longo do cume principal das montanhas verdes, ao longo de Appalachia. É um cruzamento de estradas ásperas, passando rios, pântanos, florestas alpinas , lagos cristalinos e abundância de áreas verdes. Ela também oferece cerca de 70 abrigos, seja bastante primitivo.

12. De Lukla ao Everest Base Camp, Nepal

basecamp

Comprimento: 70 milhas (113 km), 16 dias
Dificuldade: Moderado
Quando ir: de março a maio, setembro-dezembro

Não há necessidade de subir até o topo do Monte Everest para apreciar a sua beleza e essa viagem incrível elo distrito de Nepal Khumbu uma ótima dica são os acampamentos . É possível se ter uma visão de quatro dos picos mais altos do mundo (Everest, Lhotse, Makalu e Cho Oyu) e oferece uma mistura satisfatória de turismo natural e cultural, que irá levá-lo para além das geleiras, rios, pontes giratórias, Rodas de oração e mosteiros budistas, e parar à noite nas aldeias amigáveis Sherpa. Tenha em mente, no entanto, que mesmo que você não está escalando a montanha, subindo para o próprio acampamento base (5.361 metros acima do nível do mar) é de cerca de 2.682 metros.

 13. A trilha Overland Track, Austrália

track

Comprimento: 50 milhas (82 km), cinco a seis dias
Dificuldade: fácil a moderado
Quando ir: outubro-maio

A trilha Overland Track é um dos passeios mais famosos da Austrália, tornando a vida selvagem da Tasmânia um pouco mais acessível. A faixa se estende de Cradle Mountain até o Lago St. Clair (o mais profundo lago de água doce na Austrália), por meio de rios selvagens, planícies alpinas, pequenos lagos vítreos, florestas temperadas e montanhas escarpadas. A trilha é bem definida e inclui alguns calçadões bem conservadas que estão espalhadas ao longo das pousadas da trilha. Aqueles que querem mais de um desafio pode passear em um dos vários trilhos secundários, incluindo uma visão do Monte Ossa, pico mais alto da Tasmânia.

14. Cinque Terre, Itália

cinque terre

Comprimento: 7,5 milhas (12 km), um a dois dias
Dificuldade: Fácil
Quando ir: Abril, Maio, Setembro, Outubro.

Cinque Terre, que se traduz como “cinco terras” refere-se aos cinco pequenas aldeias costeiras de Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso. As aldeias são conectados por uma rede de trilhas individuais, a mais popular delas é a Sentiero Azzurro: um caminho em sua maioria passando pelas colinas em uma fileira, vinhas e olivais, ao longo da costa e falésias. A viagem pode ser feita em uma tarde, mas vale a pena tomar o tempo para saborear cada parada. Aqueles que procuram um desafio (ou algo um pouco mais remoto) pode ser desviado para algumas das subidas menos povoadas e mais difíceis.

15. Gunung Rinjani, Indonésia

gunung_rinjani_tent

Comprimento: 14 milhas (22 km), três a quatro dias
Dificuldade: Extremo
Quando ir: mai.-out.

Só as almas mais corajosas decidir ir para o Monte Rinjani, um vulcão ativo, e 3,726 metros, o segundo mais alto na Indonésia. A cúpula exige um guia (e ainda assim, por vezes, considerado muito perigoso), mas há sempre um alternativa, a maneira menos estressante é ir por uma trilha, que ainda dá as melhores vistas sobre o “cone” – que parece um vulcão Miniatura cercado por um lago. De qualquer maneira, a viagem leva você através de águas termais, grutas, subidas íngremes, as possíveis interações com macacos e céus estrelados quase surreal.

16. Cruzando Norte Drakensberg, África do Sul

032811_095wp_2011fricad15

Comprimento: 41 milhas (65 km) cinco a seis dias
Dificuldade: extremo
Quando ir: Março – Maio.

Drakesberg é a montanha mais alta da África do Sul (podendo chegar a 3.002 metros) e escala não segue uma rota definida. Uma vez que o aumento inicial nas escadas anfiteatro trêmulas coroação (3 km de comprimento para 1.000 metros de parede de alta rock) e até, finalmente, cadeia para o topo da catedral, escalada passa o planalto árido, o rochedos de basalto vermelhas, ambas as cavernas enormes claustrofóbicos (alguns dos quais são decoradas com desenhos pré-históricos), rios e cascatas e tendas dos pastores sotho.

Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo

Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos