ReflexõesSaúdeVida Natural

10 presentes que só o desapego pode te dar

desapego

A ideia de soltar algo, de desapegar quase sempre está relacionada à perda, prejuízo, tristeza e até mesmo fraqueza e falta de responsabilidade e interesse. A concepção de meu permeia nossa experiência de vida desde sempre. Somos educados para ter muito e para fincar a bandeira de propriedade em quase tudo! Nas coisas e pessoas. Nas ideias e nos relacionamentos.  Percebam a nossa fala: meu isso, meu aquilo, minha isso, minha aquilo. É como se uma cerca fosse constantemente levantada em todas as nossas ações e interações vida afora. A ideia é sempre proteger, blindar, não compartilhar, determinar o jeito e a forma.

Quando se trata de relacionamentos, uma série de condições são impostas para agradar o lado meu, do ser. A imposição faz parceria com o apego. E o apego ganha várias facetas, nomes, títulos… Chega até a ser chamado de amor, de cuidado.

O medo que brota

Geralmente, o apego traz acúmulo quando se trata do quesito material da existência. Quando se trata de projetos, de vivências compartilhadas e grupos, o apego gera faltas. E tudo isso gera controle excessivo, que vira medo. Onde há controle excessivo impera o medo. O medo da perda.  O medo da mudança, do novo jeito, da readaptação, da prática da flexibilidade. Porém, o que é flexível não quebra. O rígido sim. O que fica endurecido resseca e perde vitalidade e força. Logo, o apego traz prejuízo e desunião. Todo o disfarce de amor, de cuidado, se vai quando os resultados então, se apresentam.

O apego é a semente do medo. O apego até nos concede uma flor bonita. A flor bonita nos encanta, mas tem uma espécie de veneno que contamina nosso jardim e não deixa nada florescer. Nós a cultivamos e nós a colhemos e não organizamos sabiamente o jardim, ainda que sintamos que algo não vai bem!

Mas, um bom jardineiro, percebe logo que precisa refazer seu trabalho com paciência e cuidado. Isso implica sair da contemplação para a ação. Trocar as sementes do meu para as sementes da individualidade (diferente de individualismo). Haverá assim, uma variedade de flores, diferentes e de beleza única e é justamente essa diversidade que cativa.

Os 10 presentes que só o desapego pode te dar 

1. Leveza

Leveza

Uma vez que a ideia de meu se dissipa, o medo se dissolve, a rigidez deixa de existir e isso é gradual. Uma coisa, depois outra e quando se percebe há fluidez.

2. Compreensão

Compreender o outro e a si

Sem medo, você é capaz de ouvir. Quem ouve aprende, a sensação de aprendizado cria resiliência, empatia, sentimento de parceria e, portanto, de compreensão. O outro lado é considerado e não colocado como menor.

3. Presença amorosa

Amor ao outro

A presença passa a ser natural, divertida, com uma conversa positiva, sem ironias e criticismo, sem as famosas indiretas, sem obrigatoriedade. A presença amorosa nada mais é que compartilhar momentos com entrega, com atenção plena, comunicação cheia de clareza e respeito. Não há aquela preocupação em chamar atenção ou ter a última palavra como certa.

4. Auto respeito/ Respeito

Auto respeito

Quando o apego é deixado de lado, quando há entendimento de que a individualidade de cada um é importante e que cada um possui uma história, uma especialidade, uma função, há um efeito espelho! O antes apegado também se vê pleno de especialidades, funções, importância, história, tanto quanto o outro. Quando um parâmetro de igualdade é criado e não uma comparação, nasce o auto respeito, nasce a concentração em si, o cuidado de si e consequentemente a empatia para respeitar todos os demais. Respeito nasce antes do auto respeito e nunca o contrário.

5. Autoconfiança/ Confiança

Confie em si

Uma vez consciente de quem se é e do quanto há de potencial interno, a autoconfiança brota. Tudo vai se encaminhando, as ações, projetos fluem alicerçados na estabilidade, no passo adequado e se no percurso algo mudar, não há desesperança, já ajuste e aprendizado. Não há necessidade de viver com desconfiança nem dos outros e nem de si. A desconfiança é um subproduto do apego. A ideia da perda faz o pensamento se perder em suposições e estas criam coisas que sequer vão acontecer ou aconteceram.

6. Sabedoria

Sabedoria

Desapegar faz com que tudo mude de lugar dentro da gente! Com a mudança, muita coisa desnecessária deixa de existir e gera espaço para o que é de fato útil. O senso de medida, de momento, são os novos moradores da consciência. Com tais ferramentas há sabedoria para que nada seja usado de forma indevida, nem mesmo e, principalmente, um pensamento. Tudo segue com propósito e prosperidade.

7. União/ Cooperação

Coopere e deixe o desapego

Quando se está desapegado há espaço para colaboração. Saindo da necessidade do controle, muitos se aproximam, querendo cooperar, porque sentem que podem ser o que são e acrescentar uma forma, às vezes nova, de fazer algo rumo a melhoria. Essa junção de talentos une. O apego antes apenas criava a tirania, o desapego fomenta a continuidade, alimenta o crescimento do grupo.

8. Verdade / Visão

Desapegue-se

Sem as vendas do apego, enxergamos as coisas como somos e então enxergamos a verdade. É como criar um sistema de alerta. Se a realidade está muito pesada, é sinal que ainda precisamos nos trabalhar. O desapego permite que encaremos isso como uma modelagem em argila. Uma espécie de artesanato! Vamos criando uma forma bonita de ser e então, as coisas passam a ser muito melhores. Nossa visão então se limpa. O desapego é um colírio para olhos de paz e esperança.

9. Simplicidade

Simplicidade

O desapego torna tudo mais fácil. Você não deixa de cumprir o que precisa ser cumprido, mas não segura às próprias ideias como certas. Não espera resultados baseados em expectativas. Na verdade, você promove ideias e aceita sugestões de melhoria, sabendo diferenciar o que é útil e o que não é, e simplesmente segue e realiza. Há facilidade e entusiasmo, onde há simplicidade.

10. Saúde mental, física e espiritual

Seja zen

Quando soltamos a corda áspera do meu, a mão não machuca mais. Soltar é permitir que algo ou alguém seja o que é. Ao soltar o nó, eliminamos as tensões, stress, ansiedades, tristezas. Pode ser que num primeiro momento haja uma preocupação, mas com um olhar carinhoso a si e ao todo, esta também deixa de existir. A saúde se restabelece nos diversos níveis e fica nítido até nos ambientes que vivemos e frequentamos. Há uma energia de bem estar que emana do olhar, do sorriso e da fala.

O desapego nos presenteia com utilidades, ao mesmo tempo em que nos liberta dos pesos!

Valeria Amores
escrito por:Valeria Amores
Val é de Santos, gosta do nascer e do entardecer alaranjado que o céu do litoral concede quase todo dia! Pedagoga, apaixonada por projetos sociais e por movimentos que incluam o uso de todo potencial criativo, ou seja, toda ideia é uma semente cheia de valores. Toda ideia é flor e fruto. Toda ideia alimenta e nutre algo. Vegana , mãe de duas almas lindas, pratica meditação Raja Yoga, voluntária e aluna nas atividades da Brahma Kumaris Brasil . Estuda gestão ambiental, cozinha bastante, cria receitas veganas, compartilha, ensina. Tem 37 anos e acredita no poder da ecologia e da sustentabilidade interna como motivadores para um mundo melhor. Comunicativa, silenciosa e também faladeira, risonha , gosta de escrever e papear sobre coisa elevadas e positivas. Adora desconstruir limites que nos prendem a gravidade e ao peso, acredita na psicologia positiva sempre e tanto, o quanto for possível e necessário. Vamos voar para as possibilidade de melhoria, que tá na hora!

4 Comentários

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos