AlimentacãoVida Natural

Saiba quais PANCs existem em cada região do Brasil

Você sabe quais PANCs existem na sua região. As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) são plantas que já foram pouco conhecidas ou chamadas de mato, mas que são fontes de nutrientes e podem ser incluídas nas refeições.

Hoje elas já fazem parte do cardápio de muitos restaurantes e das refeições de muitas pessoas. Porém, a ideia é que cada indivíduo possa ter acesso a elas e para isso é preciso que se conheça quais PANCs existem em cada região do país.

Vamos começar essa aventura? Confiras algumas das PANCs que existem nas 5 regiões brasileiras. Vamos começar pelo Norte:

Norte

  • Vitória-régia – suas folhas têm propriedades laxantes e cicatrizantes. Já as flores, sementes e rizomas são comestíveis.
  • Alfavaca do campo – seu aroma lembra noz-moscada.
  • Cumaru – essa semente tem sabor parecido com o da baunilha e é muito utilizada em doces.
  • Coentro do pasto – ele é usado como condimento.
  • Batata-ariá – ao ser cozida, seu gosto se assemelha ao do milho. Suas folhas também podem ser utilizadas na culinária.
  • Moringa – todas as partes da árvore são comestíveis. Além disso, elas têm muitos nutrientes e tem poder medicinal.
cumaru
Fonte: Coisas da Roça

Nordeste

  • Inhame – o inhame é uma PANC que se popularizou. Ele pode ser utilizado para fazer leite vegetal entre outros pratos.
  • Maracujá-vermelho – é ótimo para ser consumido em sucos, bolos, geleias e doces.
  • Cacto pé de mamão – suas frutas são parecidas com a polpa da pitaya.
  • Hortelã-do-norte – é utilizada como tempero para carnes vermelhas. Seu gosto é picante e levemente amargo.

Centro-Oeste

  • Ora-pro-nóbis – esta planta contém folhas ricas em proteína, que podem ser utilizadas em saladas.
  • Urtigão – é ótimo para ser colocado em sopas ou para acompanhar pratos quentes. Porém, precisa ser fervido antes para perder a picância.
  • Gabiroba – a gabiroba é encontrada na Mata Atlântica. Ela é uma fruta pequena que pode ser consumida em sorvetes, pudins, sucos ou de forma in natura.
  • Baru – a baru também é conhecida como cumaru. Ela é uma castanha rica em proteínas, minerais e ácidos graxos.

Sudeste

  • Feijão-espada – seus grãos são bem grandes, com cerca de cinco gramas cada.
  • Alho-silvestre – seu sabor lembra o do shitake cru. Aliás, ele também pode ser consumido cru.
  • Feijoa – suas frutas e flores são comestíveis.
  • Melão-andino – seu sabor lembra o do melão e combina com sobremesas e sucos.

Sul

  • Peixinho-da-horta – as suas folhas peludas lembram o sabor de peixe quando fritas.
  • Mentruz – pode ser usada para temperar cachaça e para ser servida na salada. Seu sabor é picante.
  • Arumbeva – este cacto pode ser consumido em mousses, refogados, geleias e sucos.
  • Begônia – pode ser consumida crua ou cozida.
gabiroba
Fonte: Apremavi

Cuidado com as PANCs

Com a grande quantidade de plantas existentes na natureza é comum que algumas sejam semelhantes. Por isso, é importante saber identificar bem as PANCs para que você não acabe consumindo uma outra planta que possa ter algum efeito colateral indesejado.

Sendo assim, aconselhamos a estudar bastante as plantas. Por exemplo, digamos que você esteja procurando por uma planta que só se desenvolve sob a luz do Sol e você a encontra na sombra, pode ser que esta não seja a que você procura. Então é melhor não arriscar. Saiba tudo sobre a plantas, como características físicas e o meio em que ela cresce. Assim, você tem mais chances de não escolher uma planta errada. E se ficou na dúvida, busque perguntar para alguém que conheça mais sobre a planta.

Quer conhecer um pouco das características de mais PANCs? Então, acesse o e-book sobre as Plantas Alimentícias Não Convencionais. Nele você vai encontrar outras PANCs, além das que estão aqui no post.

ora-pro-nóbis
Fonte: Segredos do Mundo

Além disso, é preciso saber de onde colhê-las. Isso porque, as plantas podem nascer em qualquer lugar que forneça os nutrientes para elas se desenvolverem. Porém, plantas que nascem perto de aterros sanitários, em calçadas ou em lugares que recebe algum defensivo agrícola não são recomendadas para o consumo.

Se for necessário, comece a cultivá-la em seu quintal ou vaso para, então, consumi-la. Assim, você tem certeza da procedência dela e sabe que ela foi cultivada da forma correta e é saudável para a sua alimentação.

Agora que você já sabe de algumas PANCs que existem em cada região do Brasil, pode começar a estudar mais sobre elas e, quem sabe, começar a incluí-las em suas refeições. Não sabe como fazer isso? Então, leia nosso post sobre um menu completo de PANCs.

Charlene Peruchi
escrito por:Charlene Peruchi
Uma sonhadora, que acredita num mundo melhor e nos seres humanos vivendo em harmonia com a Natureza. Amante da fotografia, do artesanato e de músicas incomuns, diz que não viveria por muito tempo sem a arte na sua vida. Em resumo, é um ser complexo que gosta da vida simples.

Deixe um comentário