SaúdeVida Natural

Melhore sua imunidade com um banho de floresta

banho de floresta

Você já ouviu falar em “Banho de floresta“? O termo “Banho de floresta” (Shinrin-yoku) foi cunhado pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas do Japão, em 1982, e pode ser definido como fazer contato e absorver a atmosfera da florestaNão há dúvida de que uma caminhada no meio da floresta é bom. Independente de qual seja a floresta, a mata ou o bosque, estar em contato com a natureza é lindo e alimenta sua alma. 

Um estudo feito por pesquisadores do Japão diz que um passeio na floresta é bom para o seu corpo também – e não porque você está se exercitando. Pesquisadores japoneses realizaram alguns estudos que documentam mudanças fisiológicas positivas entre grupos de pessoas que passaram algum tempo na mata.


Em um estudo, os indivíduos que caminharam na mata tiveram menores concentrações de cortisol (um hormônio do estresse), menor pulsação, diminuição da pressão arterial, maior atividade do nervo parassimpático e menor atividade nervosa simpática e outras mudanças positivas do que os indivíduos que fizeram um passeio pelas ruas da cidade. Um segundo estudo documentou benefícios de aumento da imunidade através do aumento de células exterminadoras naturais (natural killer) e proteínas anticâncer entre os homens nos dias em que andaram na floresta, em comparação aos dias de final de semana, quando não o faziam.

Estes resultados estão contribuindo para o desenvolvimento de um campo de pesquisa dedicado à medicina florestal, que poderá ser utilizado como estratégia para a medicina preventiva. Outro ponto interessante é que, nessa literatura, os pesquisadores usam o termo “banho na floresta” para descrever a caminhada em áreas arborizadas. O termo “Banho de floresta” é descrito como “fazer contato e absorver a atmosfera da floresta”, e o termo existe desde 1982. 

Rapaz em um banho de floresta caminhando sobre um tronco de árvore

O que o banho na floresta tem a ver com a Medicina Tradicional Chinesa?

Esses estudos foram realizados no Japão. No entanto, o mundo natural ao seu redor é uma das bases sobre as quais a Medicina Tradicional Chinesa é construída. Um conceito básico dessa medicina é que somos todos modelos em miniatura da Terra e do universo e, como tal, exibimos algumas das mesmas características do mundo natural. De fato, grande parte da linguagem da Medicina Tradicional Chinesa se assemelha ao clima, às estações e a outros fenômenos naturais. Como resultado, muito do que se entende sobre o corpo na Medicina Tradicional Chinesa é descrito na metáfora da natureza.

Leia mais: 7 dicas para desconectar e aproveitar os benefícios do “Banho de Floresta” 

Também sabemos da Medicina Tradicional Chinesa que o seu ambiente desempenha um papel fundamental na sua saúde. Por exemplo, se você mora em um apartamento abaixo do nível da rua, quando fica fora de equilíbrio, é provável que você tenha sinta frio e umidade, como articulações doloridas. As pessoas que passam muito tempo ao ar livre em dias realmente quentes e úmidos, muitas vezes ficam com aquela sensação de exaustão chamada de febre do verão.

Além disso, de acordo com os chineses, prestar atenção às mudanças sazonais é promover a saúde. Por exemplo, no outono, você tem vontade de comer alimentos da terra que são sazonais e que acabaram de ser colhidos, como abóbora, cenoura e batata-doce. Na primavera, você celebra a energia em expansão da estação ficando ativo ao ar livre e comendo muitas folhas verdes.

Leia mais: Banho de Floresta: A terapia para eliminar o estresse

Seja por meio da Medicina Tradicional Chinesa ou da pesquisa japonesa, o que sabemos é que estar em contato com o mundo natural é bom para você. Na verdade, é um dos passos mais simples para melhorar a saúde. Espaços naturais são belos e estar em contato com eles melhora o seu bem-estar em muitos níveis. E você? Quando foi a última vez que tomou um “banho de floresta”?

Traduzido e adaptado de: A Walk in the Woods Boosts Immunity

Natalie Andreoli
escrito por:Natalie Andreoli
Sou paulistana e desde 2009 decidi me mudar para a ilha da Magia (Florianópolis, SC), pois sentia falta do contato com a natureza. Sou neta de italianos e aprendi desde pequena a gostar de mexer na terra e cuidar das plantas, quando ajudava meu pai com a hortinha dele. Sou bióloga MSc., educadora ambiental e aromaterapeuta. Adoro aprender e compartilhar assuntos que proporcionem uma vida em melhor harmonia consigo mesmo, com os outros seres e com o planeta.

2 Comentários

  • Nossa, nunca poderia imaginar que tinham pesquisas sobre isso e até um nome! Realmente eu sinto falta de caminhar por trilhas ou colocar o pé na grama pelo menos. Me sinto muito bem caminhando nas florestas e agora está explicado. Maravilhoso o post!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: