ReceitasSaúde

Kefir de água de coco: uma bebida altamente saudável

Kefir é uma “bebida mágica” produzida através da fermentação do leite ou da água de coco, que se transforma em um poderoso probiótico capaz de curar o corpo de maneiras que você nunca imaginou.

Alguns gramas por dia deste elixir podem oferecer um renovado sentido de vida que nenhuma outra bebida é capaz de proporcionar. Vamos dar uma olhada em uma receita popular de kefir de coco: são passos para garantir que você faça uma versão de alta qualidade de kefir, junto com os benefícios de consumi-lo regularmente.

Fonte de água de coco de alta qualidade 

Uma das primeiras coisas que você precisa é de uma fonte de água de coco de boa qualidade para fazer esta receita kefir o mais potente e medicinal possível.

Para aqueles que desejam fazê-lo de forma rústica e simples, basta se aventurar pelo seu supermercado habitual ou buscar uma loja de produtos natuais e garantir alguns cocos-verdes frescos. A água contida dentro desses cocos é a matéria-prima principal para tornar o seu kefir de água de coco delicioso e curativo para o corpo. Se você escolher esse método, certifique-se de coar a água para remover qualquer material estranho.

[Veja: 15 bebidas probióticas para curar seu intestino]

Se você não tiver certeza de que consegue garantir o seu suprimento de cocos-verdes frescos, ou se você tiver dificuldades para abri-los e obter a sua água, você também pode comprar água de coco de alta qualidade (normalmente refrigerada) para não ter que passar pela aventura de ter que abrir um coco fresco.

Amornar a água de coco e adicionar adoçante natural

Depois de ter assegurado a sua fonte de água de coco, o próximo passo é colocá-la em uma panela limpa e suavemente aquecê-la até cerca de 32,5 ºC (uma temperatura morna, que não queima a pele). Neste momento, você também pode adicionar um adoçante natural (mel, açúcar de coco, açúcar mascavo) na água de coco para proporcionar uma fermentação poderosa e, portanto, a reprodução de bactérias amigas que você está querendo cultivar.

Adicionar culturas probióticas na água de coco

A verdadeira magia nesta receita de kefir de coco acontece quando você adiciona a cultura-mãe [de probióticos] na solução acima, o que cria um ambiente para as bactérias “comerem’” [fermentarem] os açúcares existentes, o que cria o processo de fermentação que acabará por resultar em uma bebida probiótica [levemente] gasosa que é altamente biodisponível e curativa para o seu sistema digestivo.

Simplesmente siga as instruções para iniciar a sua cultura probiótica: adicione-a na solução (basta adicioná-la na solução aquecida acima e, normalmente, será o suficiente) e mexa vigorosamente. Nenhuma receita de kefir de coco é completa sem a adição da cultura [probiótica]!

Coloque num recipiente hermético por 24 a 72 horas

O próximo passo é colocar essa bebida aquecida em um recipiente hermético para que ele possa começar a fermentar e se transformar em uma bebida probiótica gasosa que estará cheia de cepas saudáveis de microflora benéfica.

Alguns optam por acondicionar em vidros e outros optam por garrafas de plástico (de preferência, livre de Bisfenol – A). A escolha é sua, basta ter certeza que vede corretamente e a mantenha entre 22,5 a 25 ºC, para permitir uma fermentação adequada.

[Veja: Kombucha: aprenda como preparar esse milenar probiótico]

* Às vezes, a fermentação pode se tornar tão vigorosa que ameaça o próprio recipiente, devido à pressão. Se usar garrafas de plástico, você pode “medir” o resultado dessa pressão torcendo as garrafas para ver como elas se comportarão quando sob pressão. Se elas se tornarem muito infladas e duras, é uma boa ideia soltar um pouco da pressão, desrosqueando a tampa para deixar sair um pouco da pressão. Em seguida, volte a fechar e colocar a garrafa na geladeira para retardar a fermentação, e disponibilizá-lo para ser bebido em qualquer momento. As “bombas de kefir” são muito conhecidas por ocorrerem a partir da fermentação vigorosa que não é acompanhada com uma certa atenção. Por isso, garanta uma monitoração para evitar ter uma “chuva de kefir” em sua cozinha!

Refrigerar e consumir

Após a fermentação inicial estar completa, você pode colocar seu kefir de coco na geladeira para desacelerar o processo. O kefir de coco continuará a fermentar, e você vai querer consumi-lo em 4 a 7 dias para evitar uma maior fermentação e a destruição daquele sabor do kefir de coco!

Parabéns! Sua receita de kefir de coco está completa!

Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo
Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

6 Comentários

  • Boa tarde! A explicação do preparo está ótima. No entanto, me restou uma dúvida: tudo o que já li sobre cultura de kefir, indica o acondicionamento em recipientes cobertos por um material respirável, e não hermético. Posso então trabalhar a vedação do recipiente com um filó, por exemplo, com trama bem fechada, apenas para garantir oxigenação dos microorganismos?

    • Olá Elzi,
      Quanto mais hermética, mais frisante fica o kefir. A informação que você pediu está no texto, segue:
      “Às vezes, a fermentação pode se tornar tão vigorosa que ameaça o próprio recipiente, devido à pressão. Se usar garrafas de plástico, você pode “medir” o resultado dessa pressão torcendo as garrafas para ver como elas se comportarão quando sob pressão. Se elas se tornarem muito infladas e duras, é uma boa ideia soltar um pouco da pressão, desrosqueando a tampa para deixar sair um pouco da pressão. Em seguida, volte a fechar e colocar a garrafa na geladeira para retardar a fermentação, e disponibilizá-lo para ser bebido em qualquer momento. As “bombas de kefir” são muito conhecidas por ocorrerem a partir da fermentação vigorosa que não é acompanhada com uma certa atenção. Por isso, garanta uma monitoração para evitar ter uma “chuva de kefir” em sua cozinha!”

  • Olá, cultivo kefir e kombucha há alguns anos, já fiz refrigerantes, frisantes, etc.
    Em todas as receitas, sempre fui informado de que as colônias mães são prejudicadas quando chacoalhadas ou mexidas, principalmente com colheres de metal.
    Vi que na receita indica mexer vigorosamente, eu particularmente senti que sempre que misturei o açucar com a água já com a colônia no vidro, ela pareceu mais fraca e a fermentação levou mais tempo.
    Deixo essa resposta como sugestão de observação e experienciação das duas formas de preparo (preparar exatamente como no texto e preparar misturando o açúcar e a água de coco antes da entrada do kefir). Gratidão pelo compartilhar <3

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: