EntretenimentoSustentabilidade

Helsinque: símbolo de um país verde que é referência em ecologia

Helsinki

Helsinque é sinônimo de qualidade de vida. A capital da Finlândia, que há pouco tempo foi considerada a melhor cidade do mundo para morar, tem pouco mais de 600 mil habitantes e se destaca pelo seu largo envolvimento com a ecologia e a excelente capacidade de aliar os recursos naturais com a tecnologia.

Como uma das capitais mundiais da ecologia, Helsinque é um reflexo da grande biodiversidade finlandesa. Apesar de ser um lugar gelado na maior parte do ano, a Finlândia é um dos países onde há maior concentração de florestas do mundo — aproximadamente 73% do território é coberto pelas florestas.

Há dois anos, foi a vez da Finlândia ser reconhecida como o país mais verde do mundo, reconhecimento conquistado no Fórum Econômico Mundial de Davos. Tal honraria elevou ainda mais o status do país no parâmetro da ecologia mundial.

Ecologia em todos os lados

A ecologia, em Helsinque, está conectada em diversas facetas da sociedade. É uma cidade em que praticamente não há congestionamentos por trânsito. A mobilidade pública funciona com excelência e a ótima malha de ciclovias facilita o deslocamento das bicicletas. A quantidade de vias para esse tipo de transporte é tão bem projetada que é possível chegar a grande parte das localizações da capital finlandesa por meio das ciclovias.

O objetivo é que Helsinque se torne cada vez menos dependente dos meios tradicionais de transporte. Há alguns anos, a capital finlandesa anunciou seu plano de extinguir a necessidade da população de haver carro até 2025. “O plano não visa acabar com os carros em Helsinque, mas sim proporcionar várias alternativas de mobilidade sustentável para as pessoas que não possuem automóvel não sentirem nenhuma falta de terem um carro”, disse Sonja Heikkilä, engenheira de transporte da cidade.

A ótima posição geográfica também facilita o lado ecológico em Helsinque. A cidade é banhada pelo mar Báltico e isso naturalmente faz com que o lugar seja excelente para diversos parques. E não é de hoje a cultura da capital com os parques: o Alppipuisto é um dos mais tradicionais por lá e foi construído no início de 1800.

Imagem:   TappinenCC BY-SA 3.0

Além do Alppipuisto, o parque da Esplanada é muito popular entre os turistas, assim como outras opções diretamente ligadas à ecologia como o parque de diversões Linnanmäki e o aquário Sea Life.

A capital vai além do verde

A vasta conexão com a ecologia é por si só um grande motivo para visitar Helsinque, mas a capital vai além em atrações para os turistas e isso está intrinsecamente relacionado com as diversas opções de entretenimento.

Para os que apreciam a cultura da capital nacional, o Museu de Arte Ateneum é a melhor pedida. Mais famoso da Finlândia, esse museu tem obras do século XIX até os dias atuais.Outro ponto turístico muito visitado é o Mercado Central de Helsinque. Criado em 1888, o mercado tem tudo do que há de mais tradicional no lado gastronômico do país, como peixes, mariscos, queijos e muito mais.

Uma boa dica é visitar também o Casino Helsinki. O local tem dois andares (2.600 metros quadrados), conta com mais de 300 slots machines, dispõe de boa variedade para jogos e tem uma sala exclusiva para poker. Entre as principais atrações de lá, o blackjack, tradicional jogo que era originalmente conhecido como Vingt-et-Un, é o carro-chefe.

Cultura ecológica que vai adiante

A sustentabilidade ecológica se estende para regiões próximas. Em Porvoo, a apenas 50 quilômetros de distância da capital, a cidade visa tornar um bairro chamado Skaftkärr totalmente sustentável até 2020 — sem nenhuma emissão de carbono dos moradores.

A expectativa é que o bairro de Skaftkärr consiga suportar até 6 mil pessoas em um local em que, por exemplo, não será necessário o uso de gasolina. Com isso, é esperado que o bairro economize entre € 80 a € 110 milhões por ano em combustível.

Imagem: Creative Commons –CC BY 2.0

Já mais ao norte, em Rovaniemi, uma pequena ilha é um exemplo de autossuficiência e exuberante beleza natural, com pessoas que conseguem viver apenas com os recursos da natureza.

Em Tampere, cidade que fica a aproximadamente 180 quilômetros de Helsinque, um projeto visa tornar um bairro industrial em uma região completamente sustentável. Diversas áreas da cidade serão ligadas pelo plano ecológico que promete conectar apartamentos, escolas, fábricas, praças e outros componentes importantes para a vida urbana.

A expectativa é que o complexo ecológico de Tampere seja desenvolvido entre 2025 e 2045 e que na sua fase final atinja o marco de ser reconhecido como um distrito neutro em emissão de carbono.

Valorizando o meio ambiente e conservando sua gigantesca área verde, Helsinque e outras cidades finlandesas seguem sendo exemplo de como é possível progredir urbanamente e valorizar a ecologia ao mesmo tempo. E, como os projetos de Porvoo e Tampere mostram, o futuro tende a ser cada vez mais verde para os finlandeses.

Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo
Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

1 Comentário

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: