Reflexões

Dos encontros e desencontros das almas gêmeas durante a vida

amigos

Anos passam. A vida sinaliza. Tudo tem um tempo. Vida útil. Começo, meio e fim.

Não, não falarei (só) de amor.

Situações aproximam pessoas em determinados espaços.

Situações + pessoas + espaços têm um tempo de sintonia.

A cada caminho escolhido, um novo mapa de oportunidades se apresenta: situações, pessoas e espaços. E cada ser, acolhe ou ignora.

Fato é que nada surge sem uma razão maior. E tudo o que surge dura exatamente o tempo necessário para provocar transformação (interna-externa). Tempo útil. Vive-se em sintonia – numa situação, numa relação ou num espaço – por um tempo. Depois, o que não se transforma, arrasta-se. Tudo tem um ciclo.

Mas falemos mais sobre pessoas. Li em um livro que “alma gêmea não fica com a gente pra sempre. Ela vem, bagunça nosso coração, nos vira de cabeça pra baixo, nos faz rever valores, assumir posições, tomar atitudes, mudar de vida. Há encantamento e identificação. Depois, a alma gêmea segue seu caminho. E nós? Agradecidos, devemos seguir o nosso, com a certeza de que depois da passagem de uma alma gêmea, não somos mais os mesmos. Algo que já existia em nós (na essência) foi desencadeado durante a convivência com a alma gêmea”.

Fantástico!

amigos

Leia mais: 3 Frases para abrir os caminhos no dia a dia e na vida

E, normalmente, não cruzamos apenas uma alma gêmea em nossa jornada. Explico: alma gêmea não é uma pessoa que completa outra “amorosamente”. Almas gêmeas são pessoas que passam pela vida de outras e provocam inquietações, encantam, encorajam e, principalmente, transformam. E na sequência, sutilmente, saem de cena. Mudam de espaço ou não mais cabem em situações em que antes, perfeitamente, cabiam. Retiram-se (sabiamente) para que não haja apego nem dependência. Podem continuar por perto, mas não da mesma forma.

Eis a grande dificuldade dos seres; aceitar que algo ou alguém que representava tudo e muito num passado recente, agora, já não é. Faz parte da história. A relação segue existindo. Apenas, não é mais a mesma, transformou-se.

Os seres demoram a aceitar e entender que a função, o dom, a troca, realizou-se com sucesso e então é hora de seguir. Tudo se disse e tudo se fez. Algo grande e eterno nasceu, eis a razão do encontro. E não há porque insistir para que a relação vibre, sempre, exatamente na mesma sintonia. O acalmar faz parte. Almas gêmeas vêm e vão – deixam algo e levam algo.

Leia mais: 5 Hábitos curativos para uma vida mais saudável

As paisagens mudam. Consequentemente, a alma (gêmea) muda. .Ou: a alma (gêmea) muda e pede novas paisagens.

Expandir verdades, terras e horizontes, equilibra.

Resumindo: a situação provoca o encontro de duas almas em sintonia. Há magia e há o tempo para realização da troca. Depois, há a incerteza (liberdade) do caminho novo. E seguindo, atento aos sinais e oportunidades, o ser vai construindo uma nova história. E, estando NO caminho, o mar se abre. Naturalmente e facilmente, a vida flui. E na estrada, surgem novas almas gêmeas, que vibram na mesma sintonia do novo momento.

Obrigada a todas as almas gêmeas que cruzaram meu caminho até hoje e também às que estão por vir.

Fernanda Nicz
escrito por:Fernanda Nicz
Fernanda Nicz é escorpiana (ascendente em peixes e lua em câncer…tudo água, o que justifica a paixão pelo mar), estudou cinema, jornalismo e kundalini yoga. Além do Brasil, viveu na Inglaterra, EUA, Itália e Portugal. Em 2014, criou o projeto Minideias (https://fernandanicz.wordpress.com ) e tornou-se andarilha/peregrina em busca de personagens que mudaram de vida; da cidade grande pra menor, do barulho pro silencio, do muito pro essencial. Percorreu ecovilas e fazendas agrícolas a procura de simplicidade, natureza e minimalismo. Depois de alguns meses na ecovila Tribodar (Alentejo, Portugal), segue pelo mundo, ensaiando a sonhada mudança pra perto do mar, do natural e do ritmo de vida slow.

7 Comentários

  • Que texto lindo!!! É desse jeito mesmo eu creio que são as almas gêmeas… Essas pessoas vem em nossas vidas… Nos encantam…. transformam e depois vão sutilmente e levemente embora.
    Foi bem assim minha primeira alma gêmea… (ainda Não encontrei outra)
    Ele veio… me amou… Me encantou… mudou minha vida como um anjo. Depois do nada desenvolveu câncer de pulmão (sem fumar há 25 anos) e foi rapidamente e tristemente embora!
    Foi embora e me deixou triste… Arrasada.
    Sinto ferozmente a falta dele… falta de seus carinhos e cuidados!
    Que Deus o tenha colocado em um bom… em um ótimo lugar pois ele merece!
    Mario Joaquim de Souza ⭐15/01/4907/12/2017.

  • Maravilhoso!
    Me identifiquei muito com tudo que foi dito,a última alma gêmea que encontrei me fez tão feliz e completa embora tenha sido pouco tempo,mas muito intenso e verdadeiro nosso amor, que está muito difícil supurtar que não vou ter mais a presença física ele partiu para outro plano a três meses.

  • Acho que temos que preservar nosso relacionamento. Se sentimos que estamos ligados à alguém de verdade, só temos que fluir, compreender e tentar ficar sempre juntos. O complemento é importante para nossa vida. Sou contra ficar trocando de relacionamento.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: