Vida Natural

Aprenda a fazer um diário de plantas medicinais

diário de plantas

O ser humano sempre fez registros de suas tarefas diárias, métodos ou estudos. Podemos perceber isso quando olhamos para as pinturas rupestres encontradas em várias cavernas espalhadas pelo mundo. Nessas pinturas eles retratavam um pouco do que faziam no dia a dia, como caça, posição das estrelas no céu e hábitos que tinham no dia a dia.

Os egípcios já foram um pouco mais longe e nas suas pirâmides podemos encontrar rituais e até tipos de ervas que eram utilizadas para embalsamar as múmias. Aliás, o uso das ervas também é encontrado em livros antigos, até mesmo na bíblia. 

Aliás, muitas mulheres na Idade Média, tinham cadernos de anotação, onde escreviam chás e outros preparos com as ervas com fins medicinais. Porém, muitos desses cadernos foram apreendidos pela Inquisição, bem como as mulheres foram presas e até queimadas por serem acusadas de heresia.

Que tal resgatar esse costume de ter um caderno para anotar os benefícios de cada planta, bem como utilizá-las de forma medicinal? Confira, a seguir, como fazer um diário de plantas medicinais. Você vai ver desde como secar as plantas, até como organizar o diário.

Como reconhecer e colher as plantas?

Antes de sair colhendo as plantas e fazendo as etapas seguintes é preciso saber qual planta está manuseando. Sendo assim, sugiro que comece pelas plantas que você conhece. Separe um dia ensolarado e antes do meio- dia para colher as suas plantas.

Esse horário é melhor, pois elas não estão molhadas do orvalho e nem da chuva e é antes do sol forte chegar.

Você não precisa colher todas as plantas que tiver. Vá com calma, faça aos poucos. Inicie pelas que conhece e depois pelas que não conhece. Aliás, quando quiser colher uma planta que não conhece, peça a ajuda para alguém que entende mais sobre as plantas.

Você já pode colher as plantas não só para o diário, mas para secar e ter em casa. Assim, quando precisar, elas vão estar ali a sua espera. Por isso, a seguir veremos como secar as plantas. Dessa forma, elas duram o ano inteiro.

Como secar as plantas?

Assim que colher suas plantas, separe um galhinho e o restante faça um buquê, amarre a base e pendure em um local seco, arejado e que não receba luz solar direta. Para evitar o acúmulo de poeira, coloque um papel ─ pode ser aqueles sacos de pão ─ por cima.

Se lembra o galhinho que você separou? Bem, é ele que vai ficar no seu diário de plantas, para que você possa ter um exemplo real da planta. Mas antes, ele também precisa secar. Sendo assim, utilize o mesmo método de secagem de flores que falamos neste artigo.

Dessa forma, você terá um pedaço da planta e poderá sentir seu aroma, bem como identificar como é o o seu formato. Se quiser ilustrar ainda melhor como é o formato e cor da planta ─ já que com a secagem, a cor fica escura ─ você pode desenhar ou imprimir uma foto da planta para colar no diário.

diário de plantas

Como organizar o seu diário de plantas medicinais?

Irei dar aqui uma sugestão de organização, mas você poderá seguir ela ou personalizá-la para que seu diário tenha o seu estilo. Sendo assim, seguimos para um passo a passo:

Passo 1 – Plantadiário de plantas

Pegue o seu galhinho ou folhas secas e cole no diário com uma fita. Pode ser uma Washi Tape, um durex ou outra fita que você tiver em casa. Caso a planta seja um pouco frágil para este método, você pode colocá-la dentro de um saquinho de plástico e colar o saquinho na folha do caderno.

Passo 2 – Anotações

Sugiro que separe duas folhas do seu diário para cada planta. Assim, você pode colar a planta em um dos cantos, escrever seu nome como um título na primeira folha e no restante do espaço em branco anotar as propriedades das plantas, bem como as formas de uso.

Por exemplo, digamos que você escolha a camomila. Você pode anotar as suas propriedades, como anti-inflamatória, antisséptica, sedativa e antiflatulenta.

Além disso, anote as formas de uso de cada planta. No caso da camomila, pode escrever que ela, quando tomada como chá, relaxa os músculos e é eficaz no tratamento da irritação das paredes interiores dos órgãos gastrointestinais, do útero e das regiões vaginal e anal.

Além disso, em casos de infecção da garganta, febre e gripe, a camomila pode ser utilizada em inalações. Para isso, é preciso ferver um litro de água e colocar sobre um punhado de flores de camomila. Após isso, deve-se inalar o vapor durante 10 minutos.

diário de plantas

Passo 3 – História

Caso você queira conhecer mais sobre a planta, pode pesquisar a história dela, como o país de origem, nome científico e em quais momentos históricos ela foi utilizada. Escreva tudo isso no seu diário. Quanto mais informações tiver em seu diário, melhor para o seu estudo sobre plantas.

Passo 4 – Ilustração

Por fim, enfeite seu diário do seu jeito. Pode ser por meio de ilustrações, colagens ou técnicas que são utilizadas em journals. A seguir, você encontra alguns exemplos:

diário de plantas
Fonte: @smalladventure

diário de plantas

diário de plantas
Fonte: Índice Feminino

Sobre os materiais utilizados nessas técnicas, inicie com o que você tem em casa. O importante é começar a montar o seu diário de plantas. Ele vai proporcionar que você absorva melhor os conhecimentos de cada planta e vai aproximar você mais da natureza.

Aliás, sobre o caderno, o ideal é que ele não tivesse linhas ─ também chamadas de pauta. Assim, você fica mais livre para criar.

Aliás, hoje estou lançando um novo caderno na minha loja Energias da Floresta. Ele se chama Traveler’s Notebook. Nele podem ser acoplados até três cadernos. Sendo assim, quero presentear os leitores do Jardim do Mundo.

Basta comprar qualquer produto e antes de finalizar o pagamento, insira o cupom JARDIMDOMUNDO. Com ele você terá 10% de desconto em sua compra. Aliás, liberei apenas alguns cupons, então seja rápido e pegue o seu antes que os cupons disponíveis terminem.

Charlene Peruchi
escrito por:Charlene Peruchi
Uma sonhadora, que acredita num mundo melhor e nos seres humanos vivendo em harmonia com a Natureza. Amante da fotografia, do artesanato e de músicas incomuns, diz que não viveria por muito tempo sem a arte na sua vida. Em resumo, é um ser complexo que gosta da vida simples.

Deixe um comentário