Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
Construção NaturalPermaculturaViagem

Rak Tamachat – Um exemplo de comunidade sustentável na Tailândia

dsc_0028

Tomar banho no lago imerso na natureza, assistir a um filme na companhia de vagalumes, coletar seu próprio alimento na horta ou passear pelo local apanhando mulberries pelo caminho, esses são alguns momentos que se apresentam às pessoas que se propõem a viver em Rak Tamachat, uma comunidade sustentável e centro educacional em permacultura localizada em Si Khiu, Tailândia. O seu nome ao pé da letra é “amor natural”, mas o seu profundo significado em tailandês vai além de traduções e traz consigo a ética e os princípios da permacultura. Aqui compartilho um pouco da minha experiência ao morar quase um mês na comunidade que atrai pessoas sintonizadas na permacultura do mundo todo!

img_4885

Fugindo totalmente dos paradigmas da sociedade, os moradores de Rak Tamachat e voluntários vivem a vida com muita simplicidade, sustentabilidade e próxima à natureza. O dia começa cedo, quando todos se encontram na casa comum para o café e as primeiras atividades. O compartilhar e o cuidado que uns tem com os outros é notável desde então, uma simples pergunta como “Você dormiu bem?”, ou um motivador “Vamos conseguir fazer isso juntos”, pode mesmo dar o tom do resto do dia.

Casal faz mapa de ecovilas pela América afora

Acolhida e inspirada, lá tive oportunidade de aprender diversas técnicas de permacultura e bioarquitetura na condição de voluntária: produção de composto orgânico e biofertilizante, construção em superadobe, fabricação de tijolo de solo cimento e aplicação do fardo de palha. Nesse período plantamos mulberries e moringas e construímos, ainda, um tanque para o cultivo de peixes, um galinheiro e um forno a lenha. Assim, dia após dia com os pés e mãos na terra, pude me conectar e senti-la de uma forma especial, sorver impressões, meditar na reintegração.

img_4994

Voluntários preparando a “massa” para a confecção do tijolo de adobe.

img_4998

Construção do forno de adobe.

img_5035

Voluntários aplicando a técnica de superadobe para a construção de bancos na área externa da comunidade Rak Tamachat.

Além de todo o conhecimento aprendido durante esse período, voluntariar em Rak Tamachat foi uma oportunidade de me aproximar mais da cultura tailandesa e enriquecer ainda mais minha experiência. Uma vez as atividades do dia terminadas, uma visita a uma pequena vila próxima a comunidade era algo comum entre os voluntários, movidos pela curiosidade de conhecer mais de perto os costumes locais. Ao chegar, depois de andar pela estrada de barro e observar o grande cenário no caminho repleto de árvores e campos de arroz, pude observar a vida diária de seus moradores. A acolhida, os sorrisos trocados e as tentativas de nos comunicar através de gestos e sinais foram momentos preciosos que revelaram a fraternidade e o respeito de pessoas que não se conheciam, mas que no final se divertiam ao constatar as suas diferenças culturais.

Ecovilas: comunidades do futuro

Pela noite a paz reina no lugar e, entre uma conversa e outra, podemos ouvir os sonidos da natureza, as árvores que balançam seus galhos, os insetos que conversam entre si e mesmo outros elementos que anunciam sua presença sutil. Devido à distância das facilidades urbanas, a noção de tempo se perde em meio a tantas experiências e aprendizados que podemos usufruir na mata. Em verdade, a plenitude revela-se quando nos deixamos engolir por ela.

Confira a seguir fotos da comunidade Rak Tamachat e se tiver interesse em saber sobre as tecnologias alternativas e as aplicações de permacultura, acesse a página Gaia Arquitetura ou o website oficinal da comunidade. Rak on!

  dsc_0644 img_4830     img_4890   img_4980     img_5277   img_5319 img_5320 img_5345

Jessica Bittencourt
escrito por:Jessica Bittencourt
Jovem arquiteta e urbanista pé na estrada, praticante da filosofia tântrica e entusiasta das alternativas sustentáveis. Em tempos em que impera o individualismo comodista e com ele a míngua do respeito e preocupação com o meio ambiente, defende o despertar para as vantagens que resultam da cooperação e solidariedade. Criadora e responsável da página Gaia Arquitetura, fruto de seu anseio de contribuir para a transformação que deseja ver no mundo.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos