Faça Você MesmoSaúdeVida Natural

Prática japonesa Jin Shin Jyutsu: harmonia e saúde na ponta dos dedos

Você já ouviu falar em Jin Shin Jyutsu? Esta é uma antiga prática japonesa que equilibra a energia do corpo usando os dedos e as mãos para eliminar o estresse, criar o equilíbrio emocional, aliviar a dor e abrandar doenças agudas ou crônicas. Jin Shin Jyutsu é considerado uma arte e não uma técnica, pois uma técnica é uma aplicação prática – enquanto uma arte é uma hábil criação. Jin Shin Jyutsu pode ser traduzido literalmente como: A Arte do Criador através da pessoa de compaixão, pois “Jyutsu” significa Arte; “Shin”, Criador; e “Jin”, Homem de Conhecimento e Compaixão.

Jin Shin Jyutsu é a Arte de liberação das tensões, que são as causas de vários sintomas no corpo. Nossos corpos possuem diversos caminhos energéticos que nutrem a vida em todas as nossas células. Quando um ou mais destes caminhos é bloqueado, este efeito de bloqueio pode levar a desconfortos ou até à dor. Esta estagnação não irá apenas perturbar a área local, mas também continuará até desarmonizar os caminhos completos do fluxo da energia.

Jin Shin Jyutsu é uma arte milenar que foi resgatada pela sábio japonês Jiro Murai no início do século XX. Até onde se sabe, Jiro Murai nunca saiu do Japão, mas ele queria que a prática fosse conhecida em todo o mundo, por isso passou seus conhecimentos para a nipo-americana Mary Burmeister, que desde a morte de Jiro em 1961, é a principal professora de Jin Shin Jyutsu no mundo.

Harmonia

Leia mais: Meditação para grávidas e a comunicação profunda com o seu bebê

Conceitos do Jin Shin Jyutsu

O Jin Shin Jyutsu se baseia nos seguintes conceitos básicos:

  • Há uma energia vital que circula por todo o universo e no organismo de cada indivíduo.
  • Essa energia vital universal se manifesta em vários níveis de densidade denominados profundidades. Há nove profundidades. Na nona profundidade, a energia se expressa em sua forma infinita e indiferenciada. Em seu fluxo através das oito sucessivas profundidades, a energia vai se tornando progressivamente mais densa e aos poucos vai abrangendo todos os aspectos físicos, psicológicos e espirituais da nossa existência.
  • A respiração é a expressão básica da energia vital. Ao expirar descarregamos o estresse acumulado e a energia estagnada. Quando inspiramos, recebemos a energia renovada e purificada em abundância.
  • Quando a energia vital circula sem obstáculos dentro de nós, estamos em harmonia perfeita. As obstruções, que levam à desarmonia física, mental e emocional são criadas pelas atitudes. Há cinco atitudes básicas: preocupação, medo, raiva, tristeza e pretensão (quando nos escondemos de nós mesmos e dos outros, por vergonha ou por baixa autoestima, tentando ser algo que não somos para manter as aparências).
  • A energia vital circula pelo corpo através de diferentes caminhos, conhecidos como fluxos. Esses fluxos unificam e integram o corpo.
  • A energia desce pela frente do corpo e sobe pelas costas, num movimento oval contínuo. Esse movimento cria uma relação complementar entre as partes superior e inferior do corpo e também entre as partes frontal e dorsal. Portanto, se o sintoma da desarmonia aparece acima da cintura, a causa está abaixo da cintura. Relação semelhante ocorre entre a parte da frente e a parte de trás do corpo.
  • Há vinte e seis áreas específicas, chamadas travas de segurança da energia em cada lado do corpo. Essas travas de segurança da energia funcionam como disjuntores para proteger o corpo quando o fluxo da energia vital fica bloqueado. Quando uma trava de segurança da energia desliga, ela manifesta um sintoma na parte correspondente do corpo. Esse sintoma é como um alarme que, também, indica a origem do desequilíbrio.
  • Por fim, há sempre uma harmonia latente em cada um de nós, mesmo quando padecemos de uma desarmonia ou doença que parecem prevalecer. Embora essas desarmonias pareçam assumir muitas formas diferentes, todas elas surgem da mesma causa básica: bloqueio da energia vital. Por esse motivo, as desarmonias resultantes são chamadas de rótulos. Grandes rótulos alarmantes, como câncer ou doenças cardíacas, indicam um grande bloqueio ou estagnação de energia. Rótulos menos assustadores, como uma simples indigestão ou um resfriado comum, surgem de bloqueios menores. Qualquer rótulo, seja do tamanho que for, pode ser tratado liberando-se a energia estagnada.

O início da jornada de Jin Shin Jyutsu é aprender a fazer uma autoaplicação para liberar as energias estagnadas. O site do Jin Shin Jyutsu Brasil mostra como fazer essa autoaplicação, que são sequências simples que podemos aplicar em nós mesmos para ajudar na harmonização do corpo, da mente e das emoções.

Energia

Leia mais: 7 dicas para desconectar e aproveitar os benefícios do “banho de floresta”

Como fazer a autoaplicação

A sequência compartilhada abaixo chama-se Energia Harmonizante Universal Vertical Central Principal, ou simplesmente, Central Principal.

Coloque suas mãos (palma ou ponta dos dedos) sobre cada área (conforme indicado) por 2 ou 3 minutos ou até sentir uma pulsação rítmica. Você pode fazer a aplicação sentado, deitado, apoiando os braços, da forma que for mais confortável.

  1. Coloque sua mão direita sobre o topo da cabeça (a mão direita só sairá desta posição no último passo da sequência).
  2. Coloque sua mão esquerda na testa entre as sobrancelhas.
Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passos 1 e 2.
  1. Coloque sua mão esquerda na ponta do nariz.
Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passo 3.
  1. Coloque sua mão esquerda no centro do peito.
Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passo 4.
  1. Coloque sua mão esquerda na “boca” do estômago.
Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passo 5.
  1. Coloque sua mão esquerda no osso púbico.
Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passo 6.
  1. Agora você retira a mão direita do topo da cabeça e a coloca no cóccix (final da coluna).
Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passo 7, visão lateral.

 

Jin Shin Jyutsu, Central Principal: Passo 7, indicando a posição da mão no cóccix (final da coluna).

Para saber mais sobre esta arte, é possível adquirir o livro O toque da cura, energizando o corpo, a mente e o espírito com a arte do Jin Shin Jyutsu, de Alice Burmeister e Tom Monte, o primeiro guia que ensina este consagrado método de cura.

Além da autoaplicação, é possível receber uma sessão eventual ou regular de Jin Shin Jyutsu. Você encontra uma lista dos Praticantes Ativos no Brasil aqui. Também é possível acompanhar outros ensinamentos através das redes sociais: Facebook e Instagram.

 

Natalie Andreoli
escrito por:Natalie Andreoli
Sou paulistana e desde 2009 decidi me mudar para a ilha da Magia (Florianópolis, SC), pois sentia falta do contato com a natureza. Sou neta de italianos e aprendi desde pequena a gostar de mexer na terra e cuidar das plantas, quando ajudava meu pai com a hortinha dele. Sou bióloga MSc., educadora ambiental e aromaterapeuta. Adoro aprender e compartilhar assuntos que proporcionem uma vida em melhor harmonia consigo mesmo, com os outros seres e com o planeta.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.