SaúdeVida Natural

Microfisioterapia – Uma nova forma de cura com base na saúde natural

1

Antes de iniciar, é importante deixar claro que não se deve colocar a Medicina Científica de lado. É visível o avanço da mesma, a cura e a descoberta de diversos progressos na saúde e em pesquisas mundiais. O questionamento aqui é para tratamentos considerados naturais, que são o oposto da Alopatia, Medicina Tradicional que trata basicamente dos sintomas com o uso de drogas (remédios).

Essas duas formas de tratamento, a natural e a científica, deveriam ser um trabalho feito em paralelo pela maior parte dos médicos da medicina científica. Infelizmente não é o que acontece. Sabe-se que problemas de saúde que não foram diagnosticados ou tratados desde o início precisam, em alguns casos, de tratamentos mais específicos, sejam eles científicos ou não. Daí, discute-se a importância dos dois métodos.

A qual tratamento você recorre primeiro?

A maioria das pessoas prefere agir em função apenas da Alopatia. Muitas delas escolhem tomar um analgésico quando têm uma dor de cabeça, por exemplo, pois querem eliminar a dor. Mas a dor é apenas uma das consequências (ou avisos) do problema. Porém, não se preocupam em eliminar a causa da mesma que pode ser uma simples TPM (tensão pré-menstrual). Muitas vezes ela é eliminada através de uma alimentação saudável e exercícios. Um problema de visão, estômago ou gripe também geram dor de cabeça. Ou seja, as pessoas deixam de lado o famoso ditado de que é sempre “melhor prevenir que remediar”.

É claro que existem diversas formas de cura e cabe a cada um encontrar aquela que mais condiz com seus conceitos e crenças. Em se tratando de uma forma mais natural, que é o propósito do texto, observa-se que cada vez mais e mais pessoas procuram o controle da saúde, baseado na prevenção. E, a maior parte delas, têm-se voltado à Medicina Natural para os cuidados diários. Bem como, para curas de diversos problemas, sejam eles físicos, psicológicos ou emocionais.

 

Técnicas naturais de cura

Sabe-se que uma das formas mais conhecidas desse tipo de prevenção é a Medicina Chinesa que se utiliza de diversas técnicas naturais, como a Acupuntura. Esta, que é um tratamento à base de agulhas em determinados pontos específicos do corpo, trata e cura doenças como asma, depressão e até mesmo artrite.

Há também a Homeopatia, fundada por Samuel Christian Frederic Hahnemann, que se utiliza de medicamentos não agressivos que estimulam o organismo em suas defesas naturais. Outro método é a Fitoterapia que usa apenas produtos de origem vegetal. Ou ainda, um tratamento japonês mais adverso e natural que é o Reiki, criado por Mikao Usui e implementado no Ocidente por seu melhor aluno, Chujiro Hayashi, que trabalha o poder da energização através das mãos.

No entanto, o que essas técnicas e terapias possuem em comum? Cuidar da essência e da origem do problema e não apenas, curar os sintomas ou a doença em si. Segundo alguns estudiosos e terapeutas da área, curar um sintoma apenas por ele mesmo, é prolongar um problema ou criar uma doença mais adiante. Quando se trata de estudar o sintoma em si, vendo as causas que o produz, procura-se a origem do problema. Tratar esta origem, significa a cura e a prevenção de novos problemas.

[Oficina de fitoterapia na Ecovila Clareando]

 

Uma nova forma de curar

Em meio dessa busca incessante pela cura natural, uma técnica que vem sendo discutida, analisada e implementada por muitos especialistas, vem ganhando adeptos no mundo todo. Baseada no princípio natural da vida, a Microfisioterapia consiste de uma terapia manual com base na embriologia, que foi desenvolvida em 1983, pelos fisioterapeutas e osteopatas Daniel Grosjean e Patrice Benini, atuando de forma preventiva e curativa em processos emocionais e/ou físicos e relacionados diretamente com o sistema nervoso.

É como se o nosso corpo fosse formado de memórias (impossível não acreditar depois de fazer um tratamento desse tipo). Quando as memórias são bem absorvidas pelo nosso consciente e inconsciente, nosso corpo reage e evolui positivamente. Quando essas memórias são fortes o suficiente e fazem com que o corpo não responda de maneira positiva, ao invés de absorver os fatos e seguir adiante, acumula memórias negativas. E que podem ir se acumulando e gerando dores e/ou doenças. Essas memórias podem ser um trauma de infância, uma perda ou qualquer outra atividade diária excessiva que pode gerar um desequilíbrio físico ou emocional.

[Medicina tradicional chinesa – Conhecimentos ancestrais bem atuais]

Tempo de duração do tratamento

Uma sessão de Microfisioterapia dura em média uma hora. O profissional, que deve ser um Fisioterapeuta especializado nesta área, conduz o tratamento nos pontos específicos do corpo. Através de um mapa usado durante a sessão, o Terapeuta vai colocando observações que vão ser tratadas e informadas ao paciente.

Algumas vezes é preciso mais de uma sessão para determinados tratamentos. Quem quiser saber mais sobre o assunto, pode assistir a uma das entrevistas do próprio Daniel Grosjean ou acompanhar o canal de Dra Roberta Rocco, Microfisioterapeuta que se especializou na área e atua desde 2007 com a Microfisioterapia no Brasil ou no site da Microfisioterapia.org, nos links relacionados.

A Microfisioterapia tem curado muitas pessoas. Vale salientar que toda e qualquer técnica e tratamento devem ser acompanhados por profissionais competentes, formados e que estão sempre se atualizando

Leila Sao Paulo
escrito por:Leila Sao Paulo

Baiana, brasileira, administradora e apaixonada por idiomas e viagens, leitura, fotografia, música, escrita, entre tantos outros hobbies.

Apesar de nunca ter estudado o ato da escrita e suas influências, sempre escrevi para ajudar projetos de estudo de amigos apenas pelo prazer da escrita. Talvez por uma influência de ter um pai poeta, um tio escritor e uma mãe professora que sempre soube se expressar muito bem com as palavras.

Continuo viajando pelo mundo (sou uma eterna viajante), conhecendo novas culturas e idiomas e estou sempre em busca de uma vida mais simples e hábitos saudáveis.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos