Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
ReflexõesSaúdeVida Natural

Meditação sem religião – qualidade de vida a disposição de todos os credos

Processed with VSCOcam with g3 presethttp://vaztolentino.com.br

Talvez você não acredite em Deus, mas o seu corpo pede uma pausa. Alguns hábitos, normalmente conectados à espiritualidade, como a meditação, podem ser adotados mesmo por quem não procura ter uma ligação o divino. Separamos algumas técnicas para tirar proveito da meditação sem ligá-la às crenças e religiões.
meditacao-2

Seu corpo precisa de alívio, precisa respirar e focar em algo diferente de buzinas e relatórios com datas em atraso que ficam pairando em sua mesa de trabalho. Seu corpo precisa de descanso. No desespero, você pede ajuda ao Google e ele mostra soluções tão diferentes. São listas de bons hábitos, longas horas de sono, um amigo antigo, um amor novo. Mas de alguma forma o seu corpo continua cansado. Isso começa a ter influência na sua vida, você grita frequentemente, perde a cabeça com o filho. Não, o Google não ajudou.

Seu corpo precisa se concentrar e fazer com que você pare de perguntar “por que continuo flutuando pelos meus problemas?”. Entre conversas e livros caçados na livraria você parece achar uma resposta que traz um pouco de conforto. A meditação. Mas espere um momento, além dos relatórios atrasados, do sono que não passa e dos gritos sem sentido você também não acredita em deus. Você é ateu, ateia, ateísta. E agora? Você está autorizado a meditar?

Essa é uma questão importante já que por definição a meditação e o silêncio evocado por ela são caminhos para chegar em algo divino. Para alguns ateus isso impossibilita o hábito. Se encarada de forma cética a meditação ajuda a dar um tempo no dia cheio de problemas que tanto crentes quanto ateus enfrentam. Para os ateus a meditação pode ser sim encarada como um bom hábito que tem mais a ver com relaxamento e um tempo para pensar do que um contato com algum ser superior.

Que mal existe em um tempo para reconectar-se consigo, não é mesmo? Separamos algumas técnicas para iniciantes em meditação que não envolvem a busca pela espiritualidade e que podem ser usadas por qualquer um independente de crença ou da falta dela.

Técnicas para iniciantes na meditação

  1.  Comece com apenas dois minutos por dia durante uma semana. Se esse tempo funcionar para você, aumente por mais dois minutos e faça isso por uma semana. Comece aos poucos.
  2. Escolha a meditação como a primeira coisa a ser feita no dia. O corpo está mais relaxado e o compromisso em meditar todos os dias fica mais fácil de ser cumprido.
  3. Faça. Medite. Não se prenda a regras no começo. Ache o seu ritmo e a sua posição que deve ser confortável. O importante é não cair no sono. Se você estiver confortável no chão, sente-se de pernas cruzadas e com a coluna bem reta essa posição dificulta o cochilo.
  4. Não se preocupe em limpar a mente. Muitas pessoas pensam que a meditação é sobre limpar sua mente ou parar de pensar. Esse não é o “objetivo” da meditação. Se você tem pensamentos, isso é normal. É normal não desligar, você foi feito para pensar. Em vez disso, apenas tente praticar focando sua atenção, e pratique um pouco mais quando sua mente vagueia.
  5. Conte sua respiração. Você já escolheu a sua posição confortável, preste atenção à sua respiração. Basta focar em sua respiração e como o ar percorre o corpo. Perceba o ar passar através de seu nariz fazendo todo o caminho até seus pulmões. Tente contar “um” quando você toma na primeira respiração, então “dois” quando você expira. Repita isso até chegar a 10, em seguida, inicie novamente em 1.
  6. Não se perca quando você começar a vagar pelos pensamentos. Volte. Sua mente flutuará por aí. Isso é uma certeza quase absoluta. Não há problema nisso. Quando você percebe sua mente vagando, você deve escolher sorrir e fazer o caminho de volta ao processo de perceber sua respiração. Volte a contar. Conte”um” novamente e comece de novo. Você pode se sentir um pouco frustrado, mas faz parte do aprendizado. É questão de prática, no começo não será fácil não se perder, mas com o tempo tudo se torna simples.
  7. Se o seu comprometimento com a meditação está difícil de ser cumprido, não se preocupe. Procure pessoas que meditam pelo mesmo motivo que você o faz, ou seja, sem ligar o hábito à fé. Junte alguns amigos e familiares para discutir o novo hábito. Crianças podem também se reunir ao grupo para treinar a meditação. Crianças também têm problemas e dias atribulados.
  8. Não se pergunte o tempo todo se o que você está fazendo está correto. Não se preocupe. Claro, que no aprendizado você vai fazer essa pergunta várias vezes. Mas não, não está errado. Essa é a sua maneira de fazer. Por isso, avalie se o seu momento meditando está tendo algum efeito positivo na sua vida. Se você chegar a conclusão que sim, boas mudanças estão ocorrendo no seu dia a dia, continue porque você está no caminho certo.

16qrjudizne-chris-ensey

Ana Mello
escrito por:Ana Mello

Sou do Rio de Janeiro, gestora ambiental, tento ser gentil com todo mundo mas reviro os olhos quando alguém fala alguma bobagem. Todo dia procuro crescer como profissional de meio ambiente, melhorar meus dotes culinários e ouvir músicas estranhas.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos