Horta OrgânicaPermacultura

Em apenas 4 anos, casal transforma quintal em mini-fazenda urbana

1

Após uma grave crise econômica, o casal Mike Hoang e Kim Willis se viu praticamente obrigados a se reinventarem. Eles saíram de uma grande cidade e se mudaram para a pequena Kalamzoo, cidadezinha que também passava por dificuldades econômicas. Com um quintal inutilizado e curiosidade sobre a permacultura, eles decidiram começar a plantar uma hortinha. Quatro anos depois eles até se assustam com o tamanho da produção obtida no próprio quintal.

Antes do projeto começar

Segundo eles, tudo começou com o conselho do professor de permacultura Bill Molison, baseado no pensamento do “pai” desde conceito, o australiano, Geoff Lawton, que diz: “O melhor lugar para começar é ao seu redor”. E foi assim que eles começaram um pequeno canteiro no jardim da residência.

Um dos princípios da permacultura é mesclar diversos tipos de plantio no mesmo lugar. Essa mistura garantirá o crescimento das plantas de forma eficiente e praticamente sem nenhuma manutenção. Em depoimento  sobre isso, Mike explicou que a primeira cama de plantio deles contou com uma árvore frutífera, algumas ervas e frutas, tudo dentro do modelo descrito por Bill Mollison em uma vídeo-aula.

 [Casal inglês gasta menos de R$200 por ano em despesas da casa]

Inicio do projeto

O casal logo percebeu que expandir a plantação demandava planejamento, principalmente porque eles queriam ter uma estrutura permanente. Por isso, eles se dedicaram intensivamente ao aprendizado da permacultura. Plantios realizados dentro desse formato se diferem dos jardins ou cultivos tradicionais por se manterem praticamente sozinho. Depois de estabelecida, a policultura descarta a manutenção anual e reconstrução, para eles, é como se tudo andasse no piloto-automático.

[Casal larga o emprego para construir essa casa de vidro com apenas 500 dólares]

Hortinha crescendo

Além da escolha das diferentes espécies plantadas, o casal se preocupou com um sistema natural de irrigação, com valas e caminhos para a água passar entre a vegetação. Eles também construíram cisternas para captar a água da chuva e reaproveita-la no abastecimento do plantio.

Irrigação

Com os fundamentos aprendidos e colocados em prática, ficou muito mais fácil expandir. O projeto foi crescendo a cada ano e o que antes era apenas um gramado sem vida, hoje é uma área que produz frutas, vegetais, ervas e atrai diferentes espécies da fauna local. “Nós vamos ao nosso quintal e vemos a nossa comida, nossas flores, nossos remédios e um lugar que nunca deixa de nos fazer felizes”, declara Mike em seu depoimento.

Segundo eles, o tempo gasto na manutenção do sistema é muito menor do que a demanda dos tradicionais, já que se concentra, basicamente na colheita dos alimentos. Além disso, o casal garante estar economizando dinheiro e comendo muito melhor, o que se reflete diretamente na saúde de ambos.

Colheita
Aromáticas
Visitantes
Utilização de espaços
Composto
Pomar crescendo

Clique aqui para ver os detalhes desta transformação.

Jardim do Mundo
escrito por:Jardim do Mundo

Normal ou não, um clichê da sociedade contemporânea ou um casal unido por amor, afinidades e desafinidades, que transforma arte e ciências em pequenos projetos domésticos. Criar um jardim onde antes não se imaginava poder, provar de inúmeras receitas que são também oportunidades, utilizar e reutilizar ao máximo, aprender e aplicar princípios que projetam um estilo de vida mais simples e otimista, acreditando que podemos fazer algo de bom ou de belo enquanto fazemos algo para nós e não apenas para nós.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos