Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
PermaculturaViagem

Conheça a ONG Beatos – Espaço multicultural e de tradição popular do Cariri Cearense

dscn9588

Formada por nove municípios do sul do Ceará, entre os estados de Pernambuco, Paraíba e Piauí, a região metropolitana do Cariri é riquíssima e abriga várias opções turísticas e culturais, dentre elas o Geopark Araripe e a famosa estátua do Padre Cícero em Juazeiro do Norte. O Crato, conhecido como Oásis do Sertão, fica no sopé da Chapada do Araripe e foi habitado por várias etnias indígenas, dentre elas os Kariris, de onde vem o nome da Região. Foi lá onde surgiu o Caldeirão do Santa Cruz do Deserto, movimento de trabalho comunitário religioso que tinha como base a sociedade igualitária e que foi destruído pelo governo na década de 30.

Localizada dentro do Geosítio Batateiras e Entidade Colaboradora do GeoPark Araripe, além de resgatar a história e a cultura popular do Cariri, a ONG Beatos desenvolve ações com visitantes e com a comunidade do entorno nas áreas da permacultura, meio ambiente, artes, literatura e audiovisual.

mapa-cariri

regiao-metropolitana-cariri

A Beatos – Base Educultural de Ação e Trabalho de Organização Social, surgiu em 2003 e foi instituída formalmente em 2008. O nome vem da importância dos beatos, andarilhos e missionários que propagavam a fé e a religiosidade no sentido da religação do homem com a questão espiritual e as boas práticas, influenciando o desenvolvimento do sertão. Com o pensamento à frente do seu tempo, tiveram papel significante na organização do Nordeste brasileiro. Dentre os que passaram pela região do Cariri estão Antônio Conselheiro, Padre Ibiapina, Padre Cícero e, com destaque, Padre José Lourenço que participou da fundação do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto –  também conhecido como Caldeirão dos Jesuítas, espaço coletivista que prosperava em regime independente, com mais de três mil pessoas, onde já se praticava a Permacultura e todos viviam em prol da comunidade.

Você conhece o passaporte verde?

dscn9605

Com o intuito de retomar esse pensamento transformador, constituindo a relação histórica dos missionários com os mestres da cultura e da tradição popular, antes de ser ONG, a Beatos era morada agroecológica de um casal chamado José Inácio e Teresa – ele bonequeiro e ela catadora de piqui, que trabalhava com a cura pela natureza e realizava anualmente as renovações (festas que renovam os votos de fé e crença dos santos protetores das famílias). A casa onde eles viveram, hoje é a Casa Museu com quatro ambientes projetados para resgatar as raízes culturais do Cariri.

dscn9600

5 picos para explorar na  Mantiqueira

Um pouco sobre a Casa Museu

  • Sala do Sagrado – representa a religação do homem com sua fé, suas crenças e com a terra;

dscn9547

  • Sala da Oralidade – mostra as andanças do homem sertanejo através da prosa, poesia, contação de história, literatura de cordel e xilogravuras;

dscn9554

  • Sala dos Sons – a tradição da sonoridade do Cariri com referência às bandas cabaçais e à rabeca;

dscn9563

  • Sala dos Dramas – universo do colorido e das manifestações mais ligadas à visualidade e à performance, fala, dança, corpo, bailado do reisado, emboladas e coco;

dscn9564

Além da Casa Museu, a Beatos tem espaço para eventos, exposições e oficinas, estruturado com palhoça, cozinha coletiva e um galpão com biblioteca. É palco de festivais de contadores de história, de teatro, de cinema e de música. Trabalha também com economia solidária e produtos naturais. Para quem deseja desenvolver projetos artísticos e/ou permaculturais,  tem os Programas de Residência e Voluntariado. Vale muito a pena conhecer! Para maiores informações basta acessar a página no Facebook ou o site.

dscn9595

dscn9596

dscn9597

dscn9588
Mini Memorial do Boi Mansinho
Tieme Estela
escrito por:Tieme Estela
Bióloga, educadora ambiental, poetisa, artesã e nuvem viajante dos infinitos azuis. Estuda Especialização em Permacultura pela UFCA e integra o Coletivo Artiangi de Moda Sustentável. ResPira e transBorda toda e qualquer forma de arte e amor. A liberdade da estrada e dos céus são seu alimento. Acredita que a felicidade está em compartilhar sorrisos e em eternizar momentos. É fascinada pelos sinais do UniVerso e sua teia de interações. Encontrou o sentido da vida quando resolveu seguir seu velho chamado distante e lançou o Projeto VAAV - Viver de Arte Amor e Viagem, que segue os princípios da Economia Criativa e Colaborativa, da Permacultura e da Sustentabilidade.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos