como construir uma estufa

Em lugares que costumam ter temperaturas e climas extremos durante algumas épocas do ano, é comum que algumas pessoas tenham uma estufa para o cultivo de alimentos. Um exemplo, são os países mais perto dos polos, em que há alguns meses do ano em que a temperatura despenca e há o surgimento de neve. Mas a estufa pode ser construída por qualquer pessoa em qualquer lugar, levando em consideração alguns pontos que vamos descobrir durante esse texto.

Benefícios da estufa para o cultivo de alimentos

Como foi citado, a estufa é ótima para lugares com verões e invernos com temperaturas extremas. Com ela fica possível plantar durante todo o ano, mesmo que do lado de fora esteja fazendo um clima mais ameno. Isso acontece, porque é possível controlar o clima dentro da estufa e, assim, usá-la para fazer o plantio de diversas plantas.

Mas agora vamos à construção da estufa!

Escolhendo o material

Há dois tipos de materiais para construir uma estufa: vidro e plástico. Assim, as estufas podem ser cobertas com um tipo especial de vidro que é translúcido. Esse material não é tão claro quanto o vidro usado para fazer as janelas das casas, mas é perfeito para criar plantas. A estrutura de plástico é geralmente coberta com folhas de polietileno ou policarbonato.

Mas é claro, que existem materiais, como um tipo especial de vidro que vem integrado com sensores, sistema de aquecimento e resfriamento, que pode ser monitorado e controlado pelo computador. Esse tipo de tecnologia é utilizada em estufas profissionais, mas por conta de todo esse aparato possui um investimento bem alto. Por isso, vamos mostrar como construir uma estufa clássica e simples, que também é muito útil.

Escolhendo o local

Uma estufa precisa de muita luz solar, por isso, procure construí-la em um local que essa condição seja atendida. No hemisfério sul, como aqui no Brasil, é importante que ela esteja voltada para o norte. Já no hemisfério norte, como na Europa e América do Norte, é interessante que ela seja voltada para o sul.

A estrutura não precisa ser integrada à casa, mas se quiser que ela seja, não tem problema. Faça como é feito nas Eartship, em que a estufa é feita aproveitando uma das paredes externas, como na imagem abaixo. Mas como dito acima, escolha a parede que receber mais luz do sol durante o dia e a maior quantidade de meses do ano.

Earthship
Foto: Michael Shealy

Caso, em seu terreno não tenha um local que recebe a luz solar durante todo o dia, escolha um em que tenha a luz da manhã. Isso ajudará as plantas a crescerem mais rápido e saudáveis. Então, primeiro observe o local e veja se não tem nenhuma árvore ou outro objeto que faça sombra durante a manhã ou o dia inteiro.

Dado o fato de que você pode cultivar plantas na estufa o ano todo, é necessário ter cuidado com a forma como a luz do sol vai ser no verão e no inverno. Por exemplo, a luz solar de inverno atinge a Terra em um ângulo menor, de modo que qualquer árvore ou arbusto que não cause problemas durante o verão pode ser um grande problema durante o inverno.

Além disso, não coloque a estufa próxima a plantas perenes, pois elas não perdem suas folhas e a sombra que elas projetam será espessa o ano todo. Se isso não for um problema durante o verão, no inverno, suas plantas precisarão de toda a luz solar que puderem obter.

Leia mais: 5 melhores vegetais para cultivar em canteiros elevados

Itens importantes que não podem ser esquecidos

As próximas duas coisas a procurar ao escolher o local são: fácil acesso à eletricidade e o nivelamento e a elevação da área onde a estufa será colocada. O acesso à eletricidade é muito importante, pois você precisará ligar alguns aparelhos para aquecimento e ventilação para manter a temperatura interna em um nível ideal. Se você decidir construir uma estrutura independente, pode ser necessário chamar um eletricista para fazer a conexão com a rede principal.

Em relação à área em que a estrutura vai ficar, você precisa de uma área plana ligeiramente elevada em relação ao restante do terreno. Isso garante uma boa drenagem e fluxo de água durante as estações chuvosas. O excesso de água deve ser drenado de suas plantas, caso contrário, elas podem morrer por conta do solo encharcado.

Também é recomendável construir cisternas ao redor da estufa para coletar a água da chuva que escorre pelo telhado. Isso ajudará a economizar dinheiro com água e sua estufa será um pouco mais ecológica.

A escolha da estrutura

Depois de escolher o local e ter certeza de que a luz do sol será abundante durante todo o ano, é o momento de começar a pensar na estrutura real. Para isso, apresentamos abaixo 3 tipos de estrutura de estufas para você escolher de acordo com o seu orçamento, o espaço disponível e o clima do local. São elas:

  • Lean-to – estruturas que geralmente se inclinam da parede norte ou sul, dependendo de qual hemisfério terrestre você mora, da sua casa ou de um galpão. Estas são geralmente pequenas e são suficientes para produzir alimentos para uma pequena família.
  • Estruturas independentes – estas podem ser tão grandes quanto a sua terra permite e exigem um painel elétrico separado e sistemas de drenagem de água. Eles também precisarão de um pouco mais de trabalho durante a fase de construção, mas valem a pena.
  • Uma estrutura walipini (o “walipini” é uma palavra indígena aimara e significa lugar de calor) – esta é, na verdade, uma das estruturas mais acessíveis, mas é usada principalmente em climas frios. Um walipini é na verdade uma estufa subterrânea, onde você usa o calor e as propriedades naturais da terra como paredes laterais e a luz do sol só entra pelo teto. Para saber mais sobre esse tipo de construção acesse esse post.

Agora, de acordo com suas necessidades, orçamento e o local, você provavelmente tomou uma decisão sobre o tipo que funcionará para você. Se assim for, a próxima coisa que você precisará são planos ou projetos para saber como ficará a forma da estrutura.

Construindo uma estrutura independente / lean-to

Como essas duas estruturas requerem aproximadamente a mesma quantidade de esforço e materiais, vamos discuti-las juntas. A primeira coisa é decidir se você quer fazer isso do zero e aprender o básico da construção de uma estrutura resistente, ou se simplesmente quer comprar um kit e seguir as instruções para montar a estufa.

Mas como aqui a intenção é ensinar a montar uma estufa do zero, não vamos falar muito sobre a questão de qual kit comprar.

Estufa Independente

De acordo com o espaço que você precisa para as suas plantas, sua estrutura pode variar em tamanho e isso envolve custos com materiais e tempo de construção. Certifique-se de calcular seu orçamento e sempre deixar algo extra, caso algo não se encaixe no plano inicial. Com esse tipo de projeto, o inesperado não é mais um elemento surpresa.

O tamanho mais popular para essas estruturas é de 2,50 metros por 1,80 metro, mas isso também não precisa ser seu padrão. Apenas certifique-se de planejar bastante espaço para suas plantas e que você tenha todos os materiais necessários.

O passo seguinte é escolher o tipo de estrutura que você vai usar. Existem vários materiais, entre os mais populares estão a madeira, os tubos de pvc ou as barras de aço. O tipo de material que você vai usar para a estrutura é decisivo para o orçamento, resistência no tempo e espaço utilizável.

Por exemplo, se você usar tubos de pvc, terá uma estufa muito mais barata, mas a resistência não será tão boa. Por outro lado, se você usar madeira ou barras de aço, a estufa terá uma durabilidade muito grande e você conseguirá recuperar seu investimento inicial em alguns anos.

Dica importante: se você é alto e planeja trabalhar em sua estufa por períodos prolongados, construa uma forma retangular. A forma de cúpula não permite muito espaço para a cabeça e você terá que se curvar o tempo todo que estiver dentro dela – isso será muito ruim quando você tiver que passar algumas horas nela.

estufa

Se você escolheu a estrutura rígida (madeira ou aço), também precisará de uma fundação ou de alguma forma para garantir que a estrutura não desmorone com o vento. Se os regulamentos locais de construção forem muito rigorosos em relação às fundações, você pode cavar um buraco profundo para cada coluna de madeira ou aço e fixá-la derramando concreto no buraco. Isso criará uma estrutura bem robusta.

Você sentirá a principal diferença entre uma lean-to e uma estufa independente quando estiver construindo a estrutura. Como discutimos anteriormente, uma estrutura independente requer um fundação separado, enquanto que a lean-to necessitará de menos material e o fundação vai ser integrado com a construção já existente.

estufa lean-to

Dica importante: Se você decidir usar madeira, certifique-se de tratá-la e pintá-la primeiro. Caso contrário, ela pode se deteriorar rapidamente e a estufa não durará muitos mais do que alguns anos.

Construir a estrutura pode ser um trabalho tedioso, então lembre-se de trazer alguns amigos para ajudá-lo.

Aqui você pode ver como construir uma estufa com pvc usando materiais recicláveis. Apesar de o vídeo estar em inglês dá ver como é a construção.

Então os custos não serão tão altos. E o outro vídeo é sobre a construção de uma estufa usando uma estrutura de madeira.

Como você pode ver, os tempos de construção são diferentes e as ferramentas usadas também são mais complexas para a estrutura de madeira. É por isso que você precisa fazer sua pesquisa para decidir qual material utilizar.

Leia mais: Alimentos e permacultura: estudo mostra como viver sem (tanto) supermercado

Cobrindo a estufa

Assim que a estrutura estiver concluída, você deve começar a pensar no tipo de cobertura que deseja. Para ter a luz do sol durante todo o dia, durante todo o ano, você deve considerar um material transparente que permita a entrada do sol. Os materiais mais populares para cobrir esse tipo de estrutura são vidro, policarbonato ou folhas de plástico.

Vidro

Vantagens – Filtra a luz ultravioleta prejudicial. Você pode substituí-lo por fibra de vidro ou usar janelas antigas O vidro dará à sua estufa uma aparência tradicional e agradável e oferece mais clareza e luz.

Desvantagens – Ele quebra facilmente e pode causar acidentes. Além disso, é pesado e pode sobrecarregar a estrutura, ou seja, requer uma boa fundação e estrutura. Ele também pode fazer com que algumas plantas morram por conta da grande quantidade de luz que ele deixa entrar.

estufa de vidro

Policarbonato

Vantagens – É leve e não sobrecarrega a estrutura. Além disso, é flexível e você pode usá-lo em uma estrutura curvada. Ele é mais barato para substituir e mais fácil de instalar. O bom é que pode ser comprado em painéis pré-cortados que se encaixam na sua estrutura. Além de tudo, ele é resistente e durável, com boa longevidade.

Desvantagens – Não é tão durável quanto o vidro. É propenso a arranhões. Deve ser tratado com UV em ambos os lados. Se não for devidamente insolado, ele pode atrair umidade e mofo. Você deve escolher a espessura de acordo com as condições climáticas.

estufa com policarbonato

Folhas de plástico

Vantagens – É definitivamente a solução mais barata. Ele proporciona uma luz difusa que não queima as plantas.

Desvantagens – Ele pode rasgar facilmente e não tem uma vida útil longa, devendo ser substituído em períodos de poucos anos Não suporta condições climáticas adversas e tem uma baixa eficiência térmica. Se você quiser manter um pouco de calor, deve adicionar mais camadas Ele fica com uma cor branco leitoso depois de alguns anos de uso.

estufa com plástico

Como você pode ver, existem prós e contras para todas as escolhas que você faz. Tudo depende do quanto você quer que sua estufa resista com o tempo e quanto você está preparado para investir nela nos próximos anos. Um investimento maior agora pode economizar tempo, dinheiro e esforço que você precisará adicionar à estrutura no futuro.

É claro que, se você é um pouco flexível, e não quer ter uma estufa tradicional,pode encontrar soluções fáceis para reduzir os custos. Por exemplo, você pode usar janelas antigas em vez de vidro especialmente projetado. A melhor maneira de fazer isso é ir ao redor do seu bairro e ver se há algum prédio sendo demolido. Quando você encontrar um, pergunte ao dono se você pode pegar as suas janelas antigas. Dessa forma, você economizará dinheiro e ajudará a vizinhança a reciclar alguns materiais muito sensíveis.

Ainda assim, você nem sempre poderá obter janelas do mesmo tamanho e tudo bem. Você apenas tem que ajustar a estrutura para que elas se encaixem perfeitamente.

Sendo janelas feitas de madeira, é melhor tratá-las e pintá-las antes de instalá-las na armação. Isso garantirá que elas resistam por um longo período.

estufa com janelas velhas

Se você está vivendo em um clima mais frio ou em um lugar com invernos rigorosos, as melhores opções serão vidro e policarbonato. Eles são resistentes a cargas pesadas (a neve pode ser muito pesada) e não rasgam tão facilmente quanto o filme plástico.

Dica importante: Para garantir que sua estrutura não seja sobrecarregada com muito peso, você pode fazer uma combinação e usar dois tipos de materiais de cobertura. Podendo usar vidro para as paredes e portas, e policarbonato ou filme plástico para o telhado.

Independentemente do que você decidir usar para cobertura, certifique-se de que a estufa esteja completamente isolada. Qualquer buraco ou rachadura deixará o calor sair, a chuva e a poeira entrar e o ambiente da estufa não funcionará adequadamente.

Leia mais: Plantando pelas fases da lua (guia prático)

Chão, drenagem e ventilação

Agora que a parte mais difícil acabou, você precisa cobrir o ambiente interno. A primeira coisa que você deve pensar em trabalhar é a ventilação.

Ventilação

Dado o fato de que este é um ambiente fechado, você precisará ser capaz de tirar o ar aquecido e trazer ar novo durante o verão. Além disso, no inverno, é preciso aquecer o interior quando a estufa não tiver luz suficiente.

Sua temperatura interna deve ser de cerca de 26 a 30º C para que as plantas não queimem ou congelem. Durante um dia quente e ensolarado, o interior de sua estufa pode chegar a 37º C muito rapidamente, razão pela qual é extremamente importante manter um monitoramento constante da temperatura.

Você pode fazer isso instalando alguns termômetros como um medidor de temperatura e umidade. Para garantir que sua estufa seja ventilada adequadamente,será preciso instalar um ventilador (ou mais, se a estufa for grande) em uma das paredes laterais. Além disso, você deve criar aberturas de ventilação no teto, abrindo (manualmente ou automaticamente) alguns dos painéis. Isso criará um fluxo de ar que vai trazer a temperatura ao normal.

Durante o inverno, você pode ter que instalar um aquecedor que funcione com eletricidade ou gás para manter a temperatura alta.

ventilação da estufa

Chão e drenagem

O chão é onde suas plantas vão crescer e você pode fazer algumas ótimas opções que irão diminuir seu trabalho pela metade no futuro.

O piso deve ter excelente drenagem, por isso, ao molhar as plantas, a água não transforma sua estufa em uma pequena piscina. A melhor opção para isso é o cascalho, pois tem drenagem incrível e mantém o calor, mas você também pode usar concreto, tijolos, areia ou até mesmo sujeira. Apenas certifique-se de torná-lo confortável para todas as atividades que você vai realizar lá.

chão da estufa

chão da estufa

Como você pode ver, construir uma estufa para o cultivo de alimentos pode ser um trabalho difícil e caro, mas, com a informação certa e a ajuda adequada, você conseguirá construí-la e aproveitá-la por muitos anos. A estufa deixará seu jardim mais belo e traz muitos benefícios à alimentação, já que ali podem ser produzidos legumes e vegetais orgânicos durante todo o ano.

Charlene Peruchi
escrito por:Charlene Peruchi
Uma sonhadora, que acredita num mundo melhor e nos seres humanos vivendo em harmonia com a Natureza. Amante da fotografia, do artesanato e de músicas incomuns, diz que não viveria por muito tempo sem a arte na sua vida. Vegetariana por amor ao próximo e praticante de Yoga por amor a si. Em resumo, é um ser complexo que gosta da vida simples.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.