Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
ReflexõesSaúde

Aprenda a meditar na cidade

1Woman Relaxing in a Crowded Street

Aprendi a meditar em Lisboa, no centro da cidade. Antes dessa experiência costumava achar que talvez fosse muito difícil manter essa prática fora de um lugar ideal. Leia-se ideal como as montanhas do Nepal ou como a calma de um retiro no interior das cidades; se fosse para meditar teria que ser a sério. Demonstro como esta ideia de um ideal exterior caiu por terra para mim através deste pequeno texto e, de como é possível que você também possa meditar, encontrando apenas um espaço com um pouco de silêncio.

A meditação possui seu principal veículo na respiração, é preciso concentrar-se na respiração e é necessário que exista um espaço silencioso. Nossa respiração cotidiana, geralmente, acontece de forma automática, sem nos darmos conta disso, para meditar precisamos religar esta percepção.

Mesmo na cidade é possível achar um lugar silencioso, quando todos dormem ou quando a maioria das pessoas se encontra trabalhando, viajando, em épocas de feriado etc. Procurando bem sempre é possível encontrar ao menos uma hora de silêncio ao dia. É deste silêncio que você precisará para começar a meditar onde quer que esteja, inclusive em uma cidade agitada como São Paulo.

Dicas para quem quer meditar em casa, mas não consegue

Respire

Silêncio. Concentre-se em sua respiração, perceba como o ar entra pelas suas narinas e, sutilmente, é expirado em outra temperatura, morna e mais viva, após passar através de você. É importante que o ritmo de sua respiração não seja alterado de forma abrupta para meditação. Respirando normalmente é possível identificar esse movimento. Pronto, já estas a meditar! Mas não se empolgue, continue calmo identificando esta percepção.

Após identificá-la pense em algo que pode ser bom para você e para todas as pessoas a sua volta, algo que poderia ser chamado de “virtuoso”. Eu, pessoalmente, apreendi a meditar através de uma tradição tibetana cujo intuito da meditação é, principalmente, familiarizar a mente com um “objeto virtuoso”. Para isto, pense em alguém para o qual gostava de dedicar energias positivas e, após ter identificado os movimentos de sua respiração, pense nessa pessoa ou nesse grupo de pessoas a quem a sua meditação irá atingir. Pense como seria bom que tudo corresse bem a todos e imagine isto com o poder de sua concentração.

Pronto! Seguindo estes passos é possível meditar onde quer você esteja, desde que, claro, com um pouco de silêncio. É comum nos perguntarmos se há uma postura física ideal para meditar. Praticamente é importante que estejamos com a coluna ereta, mas sem tensão; se nossas costas não estiverem alinhadas podemos nos distrair ou entrar em estado de torpor com maior facilidade. É também conhecida a postura Vajra, onde se apoiam os peitos dos pés nas pernas. Podemos nos aproximar desta postura de forma confortável. Sentamo-nos, alinhando a coluna, em uma cadeira ou mesmo no chão. Contudo, não é necessário estar na postura Vajra para que a meditação seja bem sucedida.

Como meditar andando de bicicleta

Quando o externo contribui

Paisagens inspiradoras podem ajudar a concentração evocando um sentimento de conexão com o todo, no entanto, lembre-se: o principal ponto da meditação é a mente, sua capacidade de concentração e sua capacidade imaginativa. Caso deseje, você pode colocar a mão direita sobre a palma de sua mão esquerda, o que significa, segundo algumas tradições budistas, a união da compaixão (método) e sabedoria, com os polegares tocando-se levemente para o alinhamento dos chakras.

Assim foi que aprendi a meditar na cidade e, hoje, que vivo em frente à praia, busco perceber como é possível nossa mente, suavemente, equilibrar-se a nosso favor em diversos contextos. Isto pode não ser fácil, mas o desejo contínuo de vivenciar o equilíbrio cria familiaridade para aprofundar nossas experiências meditativas através da imaginação que pode nos ajudar a quebrar a dureza de contextos mais ríspidos.

Um abraço,

Espero que todos se sintam inspirados!

Bibliografia:

Kelsang Gyatso, Geshe. Novo manual de meditação: meditações para tornar nossa vida mais feliz e significativa.

 

Angelica Bibiana Nobrega
escrito por:Angelica Bibiana Nobrega

Moro perto do mar, e não há nada que me pareça mais belo que isso. Toda a cidade e seus encantamentos refletida através do azul calmo quase sem ondas da vizinhança onde vivo. Brasileira e portuguesa, resido no distrito de Lisboa, em Oeiras, a 5 minutos da praia da cruz quebrada. Minha formação acadêmica é em psicologia, concluída na cidade em que vivi a maior parte da minha vida, São Paulo. Ás vezes faço ilustrações, desenhos, e produzo alguma arte livre por pura inspiração. Como um ser vivo e pulsante, busco estabelecer uma boa relação com a natureza do meu corpo e das vidas que me cercam, porque afinal tudo pode ser natural! Sou vegetaria, casada e tenho um gato chamado Caetano.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos