SaúdeVida Natural

Alternativas para uma cozinha mais verde (Parte 1)

tumblr_o6d42bnml01thfzn4o1_1280

Com certeza você já ouviu os rumores…”cozinhar os seus alimentos numa frigideira de alumínio pode levar à doenças como Alzheimer” (FERREIRA I, P. C., PIAIL, K. A., TAKAYANAGUI II, A. M. M., et.al, 2008.). Ou mesmo que as panelas bonitas de cobre liberam veneno na comida… e panelas anti-aderentes? Não valem sua conveniência. Mas… Será?!

Alguns estudos atuais têm exonerado panelas de alumínio a partir da conexão com a doença de Alzheimer; a maioria das panelas e frigideiras tem uma superfície anodizada, que reduz a quantidade de metal que escoa para os alimentos. Felizmente não se encontra facilmente uma panela de cobre puro (que pode contaminar a comida e causar problemas gastrointestinais) sem um acabamento em aço inoxidável de proteção. Quanto a equipamento de cozinha com revestimentos como o Teflon, produto químico potencialmente cancerígeno usado para fazer revestimento anti-aderente, devem ser usados com muita cautela ou simplesmente não usar com frequência!!

A segurança no uso de equipamento de culinária e o prolongamento da sua vida, muitas vezes, passam por apostar na qualidade dos mesmos, nos seus cuidados, e escolher o recipiente certo para o tipo de comida que se pretende fazer. Vamos conhecer as características para saber escolher.

Panela de Alumínio

  • São as mais comuns e baratas.
  • Não se deve cozinhar nesta panela alimentos ácidos (molho de tomate) nem muito básicos (doces) para evitar que o mineral entre na receita.
  • Ao limpar não utilizar esponja de aço, pois libera o alumínio. Se o alimento grudar no fundo da panela, coloque água e ferva. Deve ser lavada com esponja e detergente neutro.

Panela antiaderente ou de teflon

  • É revestida por um plástico chamado politetrafluoretileno em que existe a dúvida se é ou não danoso para a nossa saúde. O cozimento com a panela deve ser em fogo baixo.
  • A vantagem de usar esta panela é que ela exige pouco óleo na preparação por ser antiaderente, o que é ideal para a saúde!
  • Não se deve utilizar utensílios que a arranhe (colher, faca, garfo,…), pois libera óxido de cromo hexavalente, que pode lesar o fígado e o pulmão.
  • Na limpeza é necessário cuidado para não danificar o material, portanto é fundamental não utilizar esponjas de aço  nem tirar a sujeira da panela com objetos de metal. Deve lavar com esponja macia e detergente neutro.

Panela de barro

  • São ideais para peixes e frutos do mar e alimentos de cozimento lento, mas devem ser muito bem higienizadas e conservadas sempre muito bem secas, já que o material favorece a contaminação por bactérias.
  • Este tipo de panela não deve ser pintada!
  • Deve ser lavada com esponja macia e detergente neutro.

Panela de cerâmica

  • Demoram mais tempo para aquecerem e para arrefecerem, pois possuem uma condutividade térmica menor do que o metal. Dizem que estas panelas emitem radiação infravermelha, saudável durante o preparo e realçam o sabor do alimento.
  • São relativamente mais caras que as outras panelas, mas são panelas mais fáceis de limpar, são antiaderentes e conservam o calor.
  • Devem possuir certificação que comprove que são atóxicas.  Pesquisas realizadas em Israel afirmam que a tinta presente em panelas não certificadas pode conter Chumbo e Cádmio, que se desprendem durante o preparo dos alimentos.
  • Deve ser lavada com esponja macia e detergente neutro.

Panela esmaltada

  • É uma linda peça de decoração na cozinha, é revestida por uma camada de esmalte colorido. Não é prejudicial à saúde.
  • Tal como a de inox também distribui bem o calor durante o cozimento. É indicada para cozimento e não deve ser utilizada em frituras.
  • Quando tiver algum dano no esmalte deve ser descartada, pois liberta metais nocivos à saúde. Deve ser lavada com esponja macia e detergente neutro.

Panela de Ferro

  • É uma ótima escolha para cozinhar feijão, lentilha, arroz, sopas e carnes grelhadas porque mantém o calor constante, a temperatura alta e ainda libera ferro que é benéfico no tratamento de anemia.
  • Uma das vantagem da panela de ferro é que ela não se deforma com o calor e conserva melhor a temperatura dos alimentos, representando uma boa economia de gás. Também transmite  ferro aos alimentos, ótimo no caso das mulheres ou mesmo para quem possui deficiências de ferro (anemias).
  • Para manter a panela sem ferrugem e evitar perigo ao nosso organismo, depois de lavá-la com esponja macia e detergente neutro, seque-a no fogão.

Panela de inox

  • É o material preferido pela maioria dos chefes de cozinha e também uma das principais escolhas das donas de casa. Possui ótima distribuição do calor e não libera substâncias que possam prejudicar a saúde.
  • Apenas o sal pode causar alguma deterioração, prejudicando a conservação do utensílio.
  • Quem tem alergia a Níquel não deve usá-la.
  • Deve ser lavada com esponja macia e detergente neutro.

Panela de Titânio

  • É a variedade de panela mais recente e moderna. O titânio é um metal leve e muito resistente, é uma panela quase eterna. Na teoria é uma panela de excelente qualidade, pois não libera resíduos na comida.
  • São ótimas para grelhar, fritar e cozinhar, dificilmente os alimentos grudam. Quase não exige óleo nos preparos.
  • A única desvantagem é o alto custo que possuem.
  • Deve ser lavada com esponja macia e detergente neutro.

Panela de vidro

  • É muito resistente e durável, é a única panela que não libera nenhuma substância química para o alimento. Mas esta panela não conduz bem o calor para os alimentos e a comida pode queimar mais rápido. O ideal é utilizar para sopas e molhos.
  • Deve ser lavada com esponja macia e detergente neutro.

Essas dicas servem para uma vida mais consciente e sustentável. Para saber mais sobre criar uma cozinha mais ecológica fique atento aos próximos posts do Jardim do Mundo.

 Fonte: Guloso & Saudável

Ana Santos
escrito por:Ana Santos
Chamo-me Ana Santos, de Portugal. Adoro explorar a natureza em todas as suas formas, sentir a liberdade e o poder de viajar, fotografar, ter acesso à imensidão da arte (música, cinema, dança...) e da simplicidade da amizade. O que me move? a felicidade de poder viver e partilhar estilos de vida saudáveis e sustentáveis. Perguntam-me ainda hoje o que quero ser? e eu sempre digo: ser? nada; quero fazer!

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos