Alimentacão

Alimentos da nova estação e suas propriedades

vegetable-basket-349667_1280

No Brasil, o Inverno está terminado e lentamente o cinza é substituído por uma paleta de cores em arco-íris, dando as boas-vindas à Primavera. Em Portugal, começam as folhas verdes a desprender dos ramos e observamos uma mutação para tons castanhos, vermelhos e amarelos…aí vem chegando o Outono.

Apesar de duas estações de clima diferentes nesse dois pontos separados por um mar extenso, existem semelhanças quanto àquilo que brota da terra e que condiciona o que devíamos incluir na nossa alimentação, de forma a preservar o meio ambiente e nossa saúde e a tornar mais econômico nosso cardápio.

Descubra aqui as frutas, verduras e legumes característicos, tanto no Brasil como em Portugal, e confira seus benefícios principais.

0e941b8b3193b95b48fad2aeba889cdf

FRUTAS

Abacaxi / ananás – fruta muito digestiva e diurética, rica em vitamina C e potássio e pobre em sódio. Contém muita água e poucas gorduras. O Abacaxi, cultivado nos países tropicais, é mais doce e maior; o ananás, produzido em estufa nos Açores, tem um sabor agridoce.

Amêndoas e nozes – frutos secos com alto teor em gorduras insaturadas e minerais, fantásticas para o cérebro e vasos sanguíneos.

Banana – Rica em fibras, potássio e vitaminas A, C e B6. O potássio, importante mineral que auxilia no bom funcionamento dos músculos, ajuda a evitar as cãibras e a vitamina B6 auxilia na formação de células do sangue e de substâncias para o cérebro. Além disso, contém triptofano, nutriente presente na produção de serotonina, principal substância responsável pelo humor.

Framboesa – com muita vitamina C, é uma boa fonte de vitamina B9 (ácido fólico), minerais magnésio e potássio. rica em pectinas e em fibras, o que a torna uma boa reguladora intestinal.

Maçã – é rica em fibras e tem propriedades adstringentes – boa para as cordas vocais. Além de ser fonte de vitaminas B1, B2, niacina, ferro e fósforo, é rica em pectina, uma espécie de fibra solúvel que bloqueia a absorção do colesterol e ajuda o corpo a usá-lo ao invés de armazená-lo. A pectina também reduz a absorção de açúcar e colabora com uma digestão mais lenta, ajudando na sensação de saciedade.

Melância e melão – são da mesma família; são muito ricos em água e pobres em açúcar. Contêm, principalmente, vitaminas A, B6 e C, potássio e magnésio, bom para músculos e atividade cerebral.

Pêssego – apesar do sabor doce, não é muito rico em açúcares. Fonte importante de beta-caroteno, vitamina E, C e potássio. São diuréticos e favorecem a digestão.

[Flores seremos: 10 flores para comer]

vegetables-1403046_640

LEGUMES E VERDURAS

Abóbora – existem vários tipos; pobre em calorias, tem uma quantidade moderada de fibras, muito rica em vitaminas A, C e E. Além da polpa, as suas sementes podem ser usadas, torradas.

Berinjela – rica em água, pobre em calorias, com um interessante conteúdo em potássio. As suas fibras, pectina e celulose estimulam o trânsito intestinal e ajudam a combater o colesterol. Das vitaminas, destacam-se a B9 e a C.

Cenoura – destaca-se pelo seu elevado conteúdo em vitamina A e betacarotenos; já desde antigamente se diz que é boa para os olhos e a pele, em razão da elevada quantidade de antioxidantes.

Pepino – muito diurético, pela grande quantidade de potássio e pobre em sódio, mas é pobre em vitaminas. Pode-se tornar indigesto, pelo que se aconselha a retirar parte da casca.

Tomate – boa fonte de fibra, com importante dose de licopeno, um antioxidante muito estudado no combate ao cancro. Cozinhado deve ser consumido com um óleo vegetal (azeite), para aumentar a sua biodisponibilidade.

Vagem ou feijão verde – importante fonte de vitaminas do grupo B, vit. C e carotenos. Dos minerais destaca-se o potássio. Está pronto a cozinhar quando tem uma coloração verde uniforme e não se notem os grãos no interior.

Alho porro ou poró – é rico em óleos essenciais, pelo que deve preferí-lo fresco se quer atribuir o sabor aos seus cozinhados. Rico em vitaminas A, B6, B9 e C, concentradas na parte mais verde. Destacam-se ainda o potássio e o ferro na sua composição.

Para acentuar esses benefícios o ideal seria cultivá-los na sua horta ou comprar localmente, consumindo de forma mais fresca e sustentável!

Print Friendly
Ana Santos
escrito por:Ana Santos
Chamo-me Ana Santos, de Portugal. Adoro explorar a natureza em todas as suas formas, sentir a liberdade e o poder de viajar, fotografar, ter acesso à imensidão da arte (música, cinema, dança...) e da simplicidade da amizade. O que me move? a felicidade de poder viver e partilhar estilos de vida saudáveis e sustentáveis. Perguntam-me ainda hoje o que quero ser? e eu sempre digo: ser? nada; quero fazer!

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos

%d blogueiros gostam disto: