Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
Saúde

Alimentação saudável: Métodos para preparar o lanche das crianças

1

Poucas coisas unem tanto as pessoas quanto uma refeição. Servida à mesa, entre as pessoas mais queridas, na lembrança de uma ceia de natal ou até mesmo no Instagram (quem nunca simpatizou com um usuário só ao ver fotos de pratos coloridos?), mas por algum motivo o lanche das escolas das crianças fica em segundo plano. Na verdade, os motivos para isso são bem claros: a pressa do dia a dia, a falta de opções e até o narizes tortos dos pequenos servem como justificativa para o lanche ser um punhado de biscoitos ou um suco industrializado e para a alimentação saudável ficar somente entre as paredes da casa.

Quando se fala sobre lanches escolares é preciso admitir que há boa vontade e muita coisa já mudou. Os adultos responsáveis pelos lanches estão sempre preocupados com a nutrição de suas crianças, mas como ganhar uma batalha contra as coxinhas, biscoitos e outras guloseimas açucaradas oferecidas por cantinas e lojinhas? Como fazer com que a maçã fresquinha da lancheira seja a opção preferida das crianças durante o recreio da escola?

SONY DSC

Segundo Casey Seidenberg, nutricionista, em artigo para o Washington Post, existe uma saída e ela passa por etapas bem simples, que podem ser encaixadas no dia corrido de pais e mães. Aconselha por alguns passos e métodos, além de ser direcionados a crianças a partir de sete anos. Claro, como todo novo hábito, deverá ser trabalhado por todos na família e requer tempo para que os resultados apareçam.

  • Estipule um tempo para a tarefa de organizar o lanche. Sem essa etapa, o projeto se perde no primeiro dia corrido da família. O horário deve ser claro e pode estar escrito em um quadro ou cartaz (envolva seu filho nisso). O horário deve ser cobrado para o bem do lanchinho saudável e obedecer as regras e horários do turno escolar.
  • Envolva a criança na tarefa: participar da arrumação do lanche pode ser uma daquelas tarefas do dia a dia que são dadas aos pequenos. Se ele lava o prato, limpa o cantinho do gato ele pode ajudar a arrumar o lanche. Assim, com essas pequenas tarefas, a criança se sente motivada a cumpri-las. Fale ao seu filho como ele está ficando mais velho e mais capaz de fazer tarefas a mais por conta própria e como você precisa dessa ajuda.
  • Listas, listas, listas! Anotar junto com o seu filho em um papel os alimentos que podem ser levados para a escola. Funciona assim: faça colunas  com os alimentos que podem ser levados, lanches básicos, os dias em que guloseimas mais calóricas podem ser levadas. A lista melhora a visão do seu filho de quantos alimentos ele consome e, segundo Casey Seidenberg, abre a mente do pequeno quanto à alimentação saudável. A lista deve ser extensa, detalhada e precisa. Aproveite esse tempo junto a ele ou ela!0cd5dcff16abbc516173bfa8064465ed
  • Mais uma tarefa que pode envolver a todos: Leve todo mundo ao supermercado para comprar os itens da lista. É uma ótima oportunidade para estimular a curiosidade por alimentos novos. Se está na lista a criança deve conhecer sua forma antes de ser cortada ou cozida. Por exemplo: todos adoram pasta de avelã, mas os pequenos conseguem diferenciar nozes de algumas avelãs?
  • Deixe que a criança escolha a merendeira/lancheira: são tantos os temas que enchem os olhos das crianças, deixe que ela escolha, deixe que seja do time de futebol ou de princesa, grande ou pequena, bolsa ou do tipo caixa. Quem sabe vocês podem fazer uma juntos? Como estas aqui. Encoraje a escolha. Suas crianças já se sentirão participando da tarefa antes mesmo de chegar à cozinha. Mais uma vez, segundo Casey Seidenberg, é preciso respeitar a autonomia do pequeno. Dentro de um orçamento estipulado pelos pais vale tudo.
  • Prepare e ajude. Cortar frutas, picar um tipo de proteína ou pão não deve ser tarefa da criança. Deixe que ela empacote o lanche, escolha o potinho e pegue os alimentos na geladeira. Separar uma prateleira no armário ou na geladeira para esses alimentos também pode ajudar a estimular a tarefa.
  • Confie. Se o seu filho aceitou a função, se empenhou nas escolhas e está animado para a tarefa. Confie nele. Se a lista não o impede de levar todos os dias os mesmos lanches deixe que ele faça isso se isso faz parte da visão dele de alimentação saudável. Faça um exercício e guarde os comentários desconfiados para você. Dê autonomia e veja-o crescer.

Não faz tanto tempo assim que os lanches escolares eram pão com queijo ou um biscoito recheado. Esse hábito pode parecer inofensivo, porém não expõe os pequenos a diferentes alimentos. Entenda esse projeto familiar como um pequeno passo na educação do seu filho e aproveite todas as lições que vocês aprenderão juntos.

Para inspirar:

. Saco de papel vira uma merendeira diferente e original.

. No instagram, uma mãe transforma a merendeira cheia de frutinhas e alimentos saudáveis – 365 dias e lanches

Ana Mello
escrito por:Ana Mello

Sou do Rio de Janeiro, gestora ambiental, tento ser gentil com todo mundo mas reviro os olhos quando alguém fala alguma bobagem. Todo dia procuro crescer como profissional de meio ambiente, melhorar meus dotes culinários e ouvir músicas estranhas.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos