AlimentacãoSaúdeVida Natural

Alimentação consciente, um estilo de vida

collage

Por: Jho Hansen

Aqueles que se interessam por temas como alimentação saudável, qualidade de vida, saúde nutricional, dentre outros, devem ter notado que o termo “alimentação consciente” tem sido abordado com cada vez mais frequência em mídias sociais voltadas a esse assunto. Também chamada de “alimentação intuitiva”, engloba premissas de diversos modelos alimentares, como a Macrobiótica, Ayurvédica e Vegana.

Não há um conceito definido para o termo alimentação consciente, cada pessoa/profissional o encara de diferentes maneiras, que, de modo geral, convergem para um mesmo objetivo. Tentarei expor o que, para mim, é relevante e define o que seria alimentar-se de maneira consciente.

Antes de qualquer coisa, acredito que não exista uma dieta ideal, correta ou perfeita –cada pessoa possui características exclusivas, necessitando uma nutrição também exclusiva. Acredito também que não são apenas fatores nutricionais que determinam qual alimentação será mais adequada – há outros fatores, digamos, mais sutis interferindo – base das filosofias Macrobiótica e Crudivorismo, por exemplo.

Sem adentrar (ainda) na questão mais sutil de que cada alimento possui um “perfil” energético próprio, alimentar-se de maneira consciente abarca atitudes muito mais simples e conhecidas por todos nós: o consumo de alimentos altamente processados, o uso de agrotóxicos nas plantações, os cultivo de transgênicos, o sofrimento dos animais criados para abate, a degradação ambiental decorrente da monocultura e pecuária intensiva, o monopólio alimentício de grandes marcas, a escassez de alimentos em determinados países, etc. Desenvolver o hábito de alimentar-se conscientemente é, antes de qualquer coisa, não fechar os olhos para essa realidade que, querendo ou não, faz parte de nossa vida – e rever sua postura diante desse cenário é criar a oportunidade de lutar contra tudo isso.

649-04827409

Alimentação consciente também está intimamente relacionada com a observação. Mais especificamente com a auto-observação. Saber identificar como seu organismo reage a determinados alimentos faz parte do processo de tornar sua alimentação mais consciente. Partindo do princípio de que cada alimento está dotado de uma energia específica, e que esta pode não estar em consonância com o seu perfil psicobiológico, a ingestão de alguns alimentos, por mais saudáveis e nutritivos que sejam, pode não ser positivo para seu corpo físico. Saber identificar quais alimentos te proporcionam bem- estar e quais hábitos se adequam melhor ao seu tipo é o caminho para encontrar o equilíbrio do seu organismo.

O ato de comer está diretamente associado às emoções e pensamentos que temos ao longo do dia. Quem nunca notou que comeu mais (ou menos) quando passando por um estado de ansiedade, por exemplo? Observar quais as emoções te induzem a comer faz parte do processo de auto-observação. O que tira sua fome? O que te faz comer incontrolavelmente? Quando você sente necessidade de comer aquele chocolate? Como aquela discussão no trabalho influencia seu almoço? São questões que valem a pena serem levantadas.

1a

Abordando de maneira mais profunda a questão, alimentar-se de maneira consciente é desenvolver, através da prática, a percepção dos sabores de cada alimento ingerido – e com isso atingir uma digestão plena e eficaz, extraindo todo o potencial energético que o alimento pode te proporcionar. Segundo a nutrição Ayurvédica, todos os Elementos (Éter, Ar, Fogo, Água e Terra) e Gunas, também chamados de atributos ou qualidades (Satva, Rajas e Tamas) estão presentes em cada alimento, em diferentes proporções. Quando se saboreia a comida de maneira completa, estamos absorvendo todas as qualidades presentes no alimento e, assim, podemos re-equilibrar tanto nosso corpo físico como também os demais corpos sutis. Indo mais além, não apenas a ingestão do alimento, mas também seu preparo requer importância, influenciando nesse processo de nutrir-se. Desta maneira, o ato de comer passa de uma simples atividade cotidiana para um verdadeiro ritual, com todos os atributos sagrados que o caracteriza como tal.

Shot of people toasting with wine over a meal

Mais que preocupar-se com a ingestão de calorias e nutrientes adequados ou com a dieta que te deixará com o corpo escultural, alimentar-se de maneira consciente é preocupar- se com a origem do alimento, seu preparo, quais pensamentos/emoções permeiam sua refeição, quais sentimentos te levam a comer e ter conhecimento de quais tipos de alimento necessita, para, assim, equilibrar todos os seus corpos, desde o mais sutil até o mais denso.

Jho Hansen
escrito por:Jho Hansen
Uma consciência buscando o equilíbrio entre dois extremos: de um lado, bióloga e pesquisadora científica; do outro, uma curiosa das terapias bioenergéticas, alimentação consciente e ferramentas para expansão de consciência. Acredito que nossa realidade é resultado de tudo aquilo que colocamos para dentro, desde a comida que ingerimos até os pensamentos que alimentamos. Dedico minhas horas vagas ao estudo e prática de nutrição ayurvédica, reiki e outras terapias energéticas, numerologia e fitoterapia – e é com muito Amor que compartilho o que venho aprendendo de tudo isso!

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos