MaternidadeSustentabilidadeVida Natural

5 razões para nunca mais usar fraldas descartáveis no seu bebê

fraldas de pano

Pais de primeira viagem podem ficar na dúvida de qual opção é a melhor escolha para a saúde de sua criança, do meio ambiente e para o seu orçamento: fraldas descartáveis ou fraldas de pano.

A fralda descartável é uma invenção relativamente nova. Antes do século XX, os bebês eram vestidos com algodão ou tecidos felpudos cortados em formas geométricas e presos com um alfinete de segurança. O primeiro descartável, chamado “Destroyable Babies Napkins”, foi introduzido nos anos 1930, mas não ficou tão famoso quanto a Pampers, lançada em 1961 pela Proctor & Gamble. Com esse último lançamento passou a ser comum o uso de fraldas descartáveis.

Motivos para não usar fraldas descartáveis

O uso de produtos que oferecem conveniência e facilidade é mais frequente. Mas aqui estão alguns motivos pelos quais você deve reconsiderar o uso de fraldas descartáveis em seu bebê:

1. Fraldas descartáveis ​​possuem plásticos e toxinas

Apesar da falta de divulgação total por parte do fabricante, testes independentes de descartáveis ​​revelaram uma mistura duvidosa de materiais e ingredientes:

  • O revestimento externo é frequentemente feito de filme de polietileno, que é essencialmente plástico. É derivado de petróleo ou gás natural.
  • O revestimento interno é composto de polipropileno, um polímero termoplástico que absorve água. É sintetizado a partir do gás propileno.
  • O centro absorvente consiste em polpa de madeira branqueada, produzida pela combinação de fibras de madeira macia e produtos químicos, que fornece volume e absorção. Ele também contém poliacrilato de sódio (também conhecido como ácido poliacrílico), um pó super absorvente que pode armazenar 30 vezes seu peso em água por grama. Embora seja classificado como o esperado para ser tóxico, uma fralda comum abriga 4 a 5 gramas desses pequenos cristais transparentes no centro, mas às vezes vaza para fora do revestimento.
  • Os corantes sintéticos são usados ​​para colorir fraldas, criar desenhos ou como indicador de umidade. Muitas fraldas são feitas usando Disperse Blue 106, Disperse Blue 124, Disperse Yellow 3 e Disperse Orange 3, que são conhecidos por causar dermatite de contato (assaduras) e um aumento da sensibilidade a alérgenos.

Embora esses ingredientes e materiais devam ser preocupantes sozinhos, é a mistura de produtos químicos usados ​​que podem criar uma bebida verdadeiramente tóxica.

O núcleo de polpa de madeira das fraldas é branqueado com cloro, um processo que contamina o produto final com dioxinas. As dioxinas são altamente tóxicas e cancerígenas. Embora um estudo de 2002 tenha constatado que a exposição a dioxinas em fraldas é baixa demais para representar um sério risco para a saúde, você gostaria de repetidamente (e por anos) envolver seu bebê nessa substância?

E se isso não for ruim o suficiente, fraldas descartáveis ​​realmente geram emissões que seu bebê pode respirar. Um estudo publicado em 1999 usou ratos para examinar os efeitos respiratórios de repetidas exposições às emissões de fraldas. Não só os pesquisadores identificaram mais de uma dúzia de produtos químicos, incluindo tolueno, estireno e tricloroetileno, eles observaram que exposições repetidas são tóxicas para o trato respiratório e podem causar ou piorar a asma.

fraldas de pano

Leia mais: Siga essas dicas e reduza seus resíduos de higiene pessoal

2. Fraldas descartáveis ​​geram toneladas de lixo não reciclável

Não é surpresa que as fraldas descartáveis, usadas diariamente, várias vezes por dia, por pelo menos dois anos, produzam muitos resíduos de aterros sanitários. De acordo com um relatório da EPA, o número de descartáveis ​​descartados somente em 2013 foi de 3,6 milhões de toneladas, o equivalente a mais de 20 bilhões de fraldas.

O impacto, em nível individual, ainda é chocante. Desde o nascimento até o momento em que são treinados, uma única criança usará cerca de 7.000 fraldas. Esse número se traduz em mais de 2 toneladas de resíduos por criança!

Fraldas descartáveis ​​são consideradas lixo. Elas não podem ser recicladas ou compostadas. E não temos ideia de quanto tempo elas realmente demoram para se decompor, já que as fraldas descartáveis ​​não existem há tempo suficiente para os humanos rastrearem isso. Como os aterros sanitários enterram resíduos em um “túmulo seco” – um ambiente seco e sem ar -, algumas estimativas colocam fraldas descartáveis ​​levando de 250 a 500 anos para se degradarem.

3. Os produtos químicos em fraldas descartáveis ​​penetram no meio ambiente

Os bilhões acumulados (ou trilhões?) de fraldas descartáveis ​​em aterros sanitários espalhados por todo o país atualmente estão liberando substâncias químicas perigosas no solo e na água.

Além da preocupação com a saúde humana, as dioxinas também são poluentes orgânicos persistentes (POPs) que se acumulam no corpo humano e têm um efeito adverso sobre os ecossistemas e a vida selvagem. Como os POPs são resistentes à degradação, eles permanecem nos alimentos, no solo, na água e no ar para sempre.

Outra substância desagradável encontrada no revestimento externo e na fita adesiva de muitas marcas de fraldas é o tributilestanho. Um biocida altamente tóxico, o tributilestanho é um disruptor endócrino extremamente nocivo para os organismos aquáticos. Também resistente à degradação, pode persistir no ecossistema por 30 anos.

Enquanto estas são apenas duas das várias substâncias sintéticas que são capazes de impactar a saúde do planeta, não nos esqueçamos de que a fralda em si é preenchida: cocô. Fezes humanas são consideradas resíduos biológicos com capacidade de transmitir patógenos. O excremento enviado através do vaso sanitário é tratado e processado para remover os contaminantes antes de ser liberado no meio ambiente, mas as fraldas permanecem sem tratamento. A adição de resíduos humanos aos micróbios já presentes no depósito de lixo aumenta o risco de doenças virais e bacterianas de se infiltrarem nas águas subterrâneas.

fraldas descartáveis

Leia mais: Absorvente de pano: saudável, ecológico e econômico

4. Fraldas descartáveis ​​são um dreno nos recursos da Terra

A constante produção de fraldas descartáveis ​​é um grande dreno para os recursos da terra, ao mesmo tempo que sustenta indústrias sujas.

A polpa de madeira usada nas fraldas é igual à perda de cerca de 250.000 árvores por ano. Os plásticos usados ​​para fazer o revestimento externo e interno da fralda são derivados do petróleo, um combustível fóssil não renovável. Os super absorventes de cristais de poliacrilato de sódio também são fabricados a partir de petróleo bruto. Desde a aquisição de matérias-primas, processamento de plásticos, fabricação do produto e transporte, a indústria de fraldas descartáveis ​​acaba sendo uma grande apoiadora do petróleo.

Por outro lado, a principal crítica contra as fraldas de pano reutilizáveis ​​é o uso de água e energia. Um estudo de 2005 comparando fraldas descartáveis ​​e de pano concluiu que a lavagem de fraldas de pano teve o impacto ambiental equivalente à extração de recursos brutos e ao processo de fabricação de descartáveis. Este estudo tinha uma grande falha: os dados usados ​​para determinar quanto de água e de eletricidade são gastos por carga de fraldas de pano foram baseados em lavadoras e secadoras feitas em 1997. Percorremos um longo caminho desde então e as máquinas de lavar roupa estão certamente mais evoluídas e mais eficiente do que eram 20 anos atrás! Você pode ser mais sustentável sempre secando ao ar livre e juntando uma quantia boa de fraldas para evitar desperdício de água.

5. Fraldas descartáveis ​​são caras

Embora os recém-nascidos necessitem trocar de fraldas com mais frequência do que bebês maiores, em média, as crianças precisarão usar cerca de 8 fraldas por dia antes de aprender a usar o banheiro. É preciso de 2 a 3 anos até que uma criança consiga ficar sem fraldas e use o banheiro sem maiores surpresas. Dessa forma, uma criança vai gastar entre 5.840 e 8.760 fraldas, desde o berço até ir ao banheiro sozinha. A um custo de R$ 0,70 por fralda, o valor total seria de esse é um total de R$ 4088,00 a R$ 6132,00.

fraldas de pano

Avanços modernos na tecnologia das fraldas

Fraldas de pano reutilizáveis ​​são certamente a escolha mais saudável para o seu bebê, para o planeta e para sua conta bancária.

Fraldas de pano podem ser lavadas e reutilizadas durante todo o período em que a criança ainda não sabe ir ao banheiro, eliminando o desperdício de descartáveis. Os reutilizáveis ​​também estão isentos de produtos químicos e materiais questionáveis. E você, como você só compra uma vez o conjunto de fraldas, ele se paga com o tempo. Use-as novamente com seu próximo filho ou doe-as a um banco de fraldas de pano.

As melhores fraldas reutilizáveis

Há muitas opções de escolha de tipos de fraldas de pano, as duas mais conhecidas é aquela em que que se parece com uma fralda descartável, mas seu interior possui materiais absorventes saudáveis para seu bebê. O outro tipo é o que você compra fraldas em tecidos quadrados e depois compra uma calça plástica para impedir que a umidade passe para a roupinha do bebê.

Pense na saúde do seu bebê e no que estamos fazendo com o planeta antes de decidir qual fralda comprar.

 

Charlene Peruchi
escrito por:Charlene Peruchi
Uma sonhadora, que acredita num mundo melhor e nos seres humanos vivendo em harmonia com a Natureza. Amante da fotografia, do artesanato e de músicas incomuns, diz que não viveria por muito tempo sem a arte na sua vida. Vegetariana por amor ao próximo e praticante de Yoga por amor a si. Em resumo, é um ser complexo que gosta da vida simples.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.