EntretenimentoFilmes e Documentários

4 Documentários que mostram a beleza e os mistérios da vida e da natureza

1

Não é surpresa pra ninguém que vivemos em zona habitável de nossa estrela mãe (o sol), caso contrário não estaríamos aqui. Não temos o costume de nós importar, mas se parássemos para analisar quantos fatores favoráveis foram necessários para que a vida na Terra pudesse prosperar, iríamos ver que a variação do clima, a composição da atmosfera ou solo, o tamanho e, até mesmo, a inclinação do eixo de rotação do nosso planeta estão num intervalo praticamente perfeito para nossa existência. Ou seja, qualquer alteração significativa nessas condições seriam catastróficas em relação à configuração do meio ambiente terrestre.

As chances de haver vida, tal como conhecemos, seriam praticamente nulas caso houvesse alguma mudança em quaisquer dos padrões terrestres acima descritos.

Hoje em dia, o homem destrói a natureza sem mesmo perceber que esta atitude está, na verdade, gerando um efeito negativo para todos os seres (pequenas mudanças influenciam de maneira significativa), e conjunta à ignorância e vista grossa da maioria do povo, seguimos tratando as plantas e outros animais como intrusos no nosso planeta, sem perceber e refletir que a dependência que temos de todos eles é algo crucial para nos mantermos vivos.

Segue aqui, um vídeo curto, simples e objetivo que nos mostra o quanto uma pequena mudança pode influenciar de maneira tão notória um habitat terrestre.

Após assistir esse pequeno vídeo é possível vislumbrar a importância de cada pequena forma de vida no nosso planeta. Algumas, fazendo seu trabalho, são responsáveis pela manutenção de tamanha harmonia na terra, seja apenas furando buracos pelo chão, regulando uma população de veados e cervos, transformando dióxido de carbono + água em oxigênio ou, no processo de busca por alimento, polinizando várias plantas diferentes, mecanismo indispensável à continuidade da vida vegetal e, consequentemente, animal.

“Somos dependentes, diretamente e indiretamente, de todas as formas de vida existentes.”

Porém, sem perceber essa beleza estamos atrasando nossa própria evolução, que deveria ser direcionada à melhoria da vida na Terra, de maneira equilibrada e harmoniosa, e sempre buscando por mais conhecimento sobre nós e sobre o universo, o que acaba sendo dificultado para alguns que não tem nem o que comer e beber e acabam morrendo por falta de condições para continuar.

Quantos ambientes, hoje, estão cada vez mais impróprios para abrigar a vida? O continuo crescimento da população e a cegueira do povo quanto aos reais impactos do desmatamento, poluição da atmosfera e da água doce disponível, tem papel determinante em grande parte da miséria e pobreza em certas regiões do planeta, assim como o incremento da ocorrência de inúmeros tipos de patologias entre a população.

Como é possível plantar onde o solo é pobre de nutrientes e quase não chove? Como é possível a vida prosperar num ambiente onde as condições de existência estão num nível extremamente precário?

Enfim, o objetivo desse post é tentar mostrar a todos que devemos estar, cada vez mais, atentos à qualquer dano causado às formas de vida existentes no planeta, assim como a qualquer processo que altere, de maneira significativa, nosso clima, atmosfera, condições do solo, fauna ou flora (meio ambiente).

Continuando nessa linha de raciocínio e trazendo uma nova abordagem a uma questão que sempre intrigou cientistas, e também pessoas normais, gostaria de indicar um documentário, não muito conhecido, que tem como assunto principal uma das questões mais controversas de toda nossa existência e que parece permanecer sem qualquer indício de comprovação teórica.

De onde viemos? Como ocorreu o início da vida?

Várias suposições foram feitas a respeito desse assunto e até hoje não existe um consenso, porém, com certeza, já ouvimos falar sobre algumas possibilidades. Dentre as mais conhecidas estão fundamentadas as bases da Teoria Criacionista e a Teoria da Evolução das Espécies.

No documentário que será apresentado a seguir, a questão da origem da vida na Terra é abordada por vários cientistas, filósofos e estudiosos do assunto, de maneira interessante e bem clara, onde apresentam a conexão entre a teoria da seleção natural de Charles Darwin, a hipótese de que o primeiro organismo vivo tenha surgido, por acaso, nos oceanos primitivos e relacionam esses temas com evidências encontradas durante várias pesquisas e estudos sobre o funcionamento orgânico de alguns seres.

Segue o link do documentário para que possam entender melhor sobre o que será apresentado logo a seguir.

A partir da reflexão proporcionada pelos documentários que foram indicados, até aqui, faz se necessário evidenciar que a vida vegetal e animal em nosso planeta evoluiu não apenas através da seleção natural causada pelas diversas condições de clima, disponibilidade de alimentos ou pelas características específicas de cada habitat, mas em codependência com o meio ambiente, envolvendo a composição química do solo e atmosfera do planeta, e também com cada forma de vida existente. Podemos nos certificar disso ao pensar na seguinte questão: como poderíamos viver sem a influência da vida vegetal? Ou até mesmo, como a vida animal seria impulsionada aos processos de adaptação, sem a competição e controle das outras espécies animais (cadeia alimentar)?

Na atmosfera primitiva terrestre haviam gases (em grande parte: gás carbônico, metano e amônia) que são tóxicos à maioria dos animais hoje existentes, mas que foram essenciais para o início da grande diversificação da vida, pois possibilitou a fotossíntese, que por sua vez possibilitou a transformação do gás carbônico em oxigênio, sem o qual nenhum de nós estaria aqui.

Todo o processo evolutivo do planeta passou por muitas mudanças, desde o surgimento dos primeiros seres vivos, e desde então estamos cada vez mais dependentes uns dos outros.

Para exemplificar, trago o caso do ser humano: existem, em média, entre uma a dez bactérias em nosso corpo para cada célula viva, o que contabiliza um total aproximado de mais de 10 bilhões, sendo mais de 200 espécies diferentes, que em sua totalidade vivem desempenhando funções totalmente benéficas para o funcionamento saudável do nosso organismo. Existem as que ajudam na digestão, regulam o pH de algumas regiões do corpo e por toda a superfície da pele, trabalhando para nos proteger de micro-organismos causadores de doenças e estimulando o sistema imunológico. Somos inteiramente dependentes dos vegetais, que trabalham transformando o gás carbônico, que exalamos na respiração, em oxigênio e que são parte importante, se não crucial, de nossa alimentação (que por sua vez, são capazes de satisfazer em 100% nossa necessidade por nutrientes, sendo possível dispensar o consumo de qualquer tipo de carne animal). Sem contar outras tantas formas de vida, cuja grande maioria do planeta ainda os transforma em alimento, não esquecendo, também, dos seres que somos dependentes de maneira indireta, ou seja, que atuam equilibrando algum processo específico em nosso planeta e que acabamos nos beneficiando disso.

A partir desse exemplo e de toda informação apresentada, fica visível que a natureza atua, de maneira complementar, buscando harmonia e equilibro, e que isso se estende pelo planeta, suportando e contribuindo para que todos os seres possam continuar seu processo de desenvolvimento e adaptação – a evolução -, e que hoje a espécie humana é considerada a de maior inteligência, e também a que mais destrói a natureza na corrida por mais poder e desenvolvimento tecnológico não sustentável.

Por fim, indico ainda outros dois documentários que abordam conceitos complementares e intrínsecos à nossa evolução e existência, mostrando que a natureza é maravilhosa e harmoniosa por si só.

Documentário:  BBC O Código – Netflix

Neste, com três episódios, o diretor revela um código numérico oculto que sustenta toda a natureza. Um código que tem o poder de explicar tudo, desde os números e as formas que vemos à nossa volta até as regras que governam nossas vidas. No primeiro episódio, ele revela como os números significativos aparecem em todo o mundo natural. Eles fazem parte de um mundo oculto da matemática que contém as regras que governam tudo no nosso planeta e além.

Documentário: Life (2009) – Netflix

E por último, mas não menos importante, este documentário, com dez episódios, apresenta diversas espécies de animais e plantas e seus esforços, inteligência e adaptação na busca pela sobrevivência e perpetuação da espécie, nas mais diferentes condições e habitats.

Para concluir, deixo a indicação de que, com um novo olhar, os leitores assistam os documentários apresentados, ao mesmo tempo que evidenciar e chamar a atenção para a beleza, complexidade e complementaridade da natureza como um todo e principalmente as formas de vida, que hoje são tratadas, por muitos, de maneira fria, obsoleta e sem qualquer respeito. Ou seja, repassar à todos os seguidores do Jardim do Mundo a mensagem de que nada existe por acaso.

Tudo tem um propósito e toda forma de vida desempenha um papel fundamental e essencial para o planeta, necessitando ser respeitada e preservada.

Print Friendly
Gabriel Braga
escrito por:Gabriel Braga
Mineiro de "Belzonti", detalhista, metódico, neófilo e bastante criativo. Um ser que, através dos ensinamentos que a vida proporcionou, conseguiu compreender que tudo se baseia na intenção, vontade, observação, paciência, atitude e continuidade. Sempre que a intenção te levar por um caminho de auto esclarecimento, com a vontade de semear o que for positivo, com o resto do mundo, a certeza é de que, com paciência e boa observação, os caminhos da vida serão abertos e facilitados para que a evolução seja mais suave e prazerosa (Lei de Causa e Efeito). Tudo está conectado e a menor parte, que todo mundo acaba desprezando, é extremamente importante para atingirmos níveis de felicidade, cada vez mais, estáveis (Tudo, no universo, tende ao equilíbrio). Dessa forma, consegui fazer da mudança um estilo de vida, me adaptando rapidamente a novas propostas, sempre mais saudáveis e pacíficas, de viver. Enfim, alguém que tenta despertar o que há de melhor em cada um.

2 Comentários

  • Gostei do que li e temos de aumentar a nossa consciencia coletiva. Ha quem defenda a evolucao e ha quem defenda a criacao. Ja leram o relato da criacao na Biblia? ALi é demonstrado que um Ser inteligente tudo criou com tanta complexidade. nada é por acaso. um evolucionista lê bem este relato e se calhar fica a pensar se foi mesmo assim?!

    • Exatamente, a proposta desse post foi demonstrar que temos que melhorar nossa consciência coletiva urgentemente, pois todos os seres são necessários para a continuação da vida, tal como existe hoje.
      Quanto ao ponto levantado por você sobre a evolução e criação, o que não podemos negar é que a evolução é um fato, todos nós evoluímos tal qual o universo como um todo. Evolução é movimento e não existe nada parado no universo. Porém a questão científica do surgimento da vida ainda não foi completamente desvendada o que dá abertura pra teoria criacionista continuar em discussão pelo mundo.
      Atualmente, vejo que a teoria do Design Inteligente é a que melhor explica o início da vida.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos

%d blogueiros gostam disto: