Jardim do Mundo
menu
Jardim do Mundo
Horta OrgânicaSustentabilidade

10 passos para começar uma horta comunitária

1

Os passos seguintes são adaptados de diretrizes da American Community Garden Association para o começo de uma horta comunitária bem sucedida no seu bairro.

1. Organizar uma reunião de pessoas interessadas

Determinar se um jardim é realmente necessário e se todos o querem, que tipo deveria ser (vegetal, flor, ambos, orgânica?), que serão os envolvidos e quem serão beneficiados. Convide vizinhos, moradores, organizações comunitárias, jardinagem e sociedades hortícolas, a construção de superintendentes (se ele está em um prédio de apartamentos) em outras palavras, qualquer um que esteja interessado.

2. Formar uma comissão de planejamento

Este grupo pode ser composto de pessoas que se sentem comprometidos com a criação do jardim e têm tempo para se dedicar a ele, pelo menos nesta fase inicial. Escolha pessoas bem organizadas e monte uma planilha com as tarefas específicas: financiamento e parcerias, atividades juvenis, construção e comunicação.

Estudos comprovam: Cultivar uma horta traz benefícios à saúde!

3. Identificar todos os seus recursos

Fazer uma avaliação de ativos da comunidade. Quais habilidades e os recursos já existem na comunidade que podem ajudar na criação do jardim? Contate planejadores do município, sobre possíveis locais, bem como sociedades hortícolas e outras fontes locais de informação e assistência. Olhe dentro de sua comunidade para as pessoas com experiência em paisagismo e jardinagem.

4. Patrocinador

Alguns jardins “auto-sustentam” por meio de contribuições dos associados, mas para muitos, um patrocinador é essencial para doações de ferramentas, sementes ou dinheiro. Igrejas, escolas, empresas privadas ou parques e departamentos de recreação são todos possíveis apoiadores. Mas também é possível criar um jardim ou horta que não precise de um patrocinador. Para isso todos os envolvidos contribuem com alguma ferramenta, semente, experiência ou dinheiro.

1

5. Escolha um espaço

Considere a quantidade de sol por dia (vegetais precisam de pelo menos seis horas por dia), disponibilidade de água, e análise de solo para possíveis poluentes. Descubra quem possui a terra. Podem os jardineiros obter um contrato de arrendamento por pelo menos três anos?

O melhor seria se alguém que esteja interessado em fazer o jardim/horta fosse proprietário do espaço ou se a prefeitura do município doasse algum terreno para a comunidade realizar o projeto.

6. Preparar e desenvolver a horta

Na maioria dos casos, a terra vai precisar de uma preparação considerável à plantação. Organize equipes de trabalho voluntário para limpá-lo, recolher materiais e decidir sobre o arranjo de design e enredo.

7. Organizar o jardim

Os membros devem decidir quais espaços estão disponíveis e como eles serão atribuídos. Deixe espaço para o armazenamento de ferramentas, fazer compostagem e não se esqueça as vias entre os canteiros! Plante flores ou arbustos ao redor das bordas do jardim para promover a boa vontade com os vizinhos, transeuntes e autoridades municipais.

8. Plano para crianças

Considere a criação de um jardim especial apenas para as crianças, incluí-los é essencial. As crianças não estão tão interessadas no tamanho da colheita, mas sim no processo de jardinagem. A área separada que lhes está reservada permite que explorem o jardim na sua própria velocidade.

A horta urbana mais produtiva do mundo

9. Determinar regras e colocá-las no papel

Os próprios voluntários concebem as melhores regras básicas. Estamos mais dispostos a cumprir as regras que colaboramos a construir. Regras básicas ajudam os voluntários a saber o que se espera deles. Pense nisso como um código de comportamento. Alguns exemplos de questões que são melhor tratadas por regras são: dívidas, como o dinheiro será usado? Como serão atribuídas as parcelas? Lidar com a manutenção básica?

2

10. Ajudar os voluntários a manter contato uns com os outros

Boa comunicação garante uma forte horta comunitária com a participação ativa de todos. Algumas maneiras de fazer isso são: formar uma árvore de telefone, criar uma lista de e-mail; instalar uma placa de boletim à prova de chuva no jardim; ter celebrações regulares. As hortas comunitárias é sobre a criação e fortalecimento das comunidades.

Charlene Peruchi
escrito por:Charlene Peruchi
Uma sonhadora, que acredita num mundo melhor e nos seres humanos vivendo em harmonia com a Natureza. Amante da fotografia, do artesanato e de músicas incomuns, diz que não viveria por muito tempo sem a arte na sua vida. Vegetariana por amor ao próximo e praticante de Yoga por amor a si. Em resumo, é um ser complexo que gosta da vida simples.

Deixe uma resposta

Junte-se a nós! Receba inspirações para uma vida mais leve no seu email.

Siga-nos